Filosofia Medieval: Você sabe o que foi o pensamento filosófico medieval?

15/02/2018 Camila Paula

A filosofia medieval é o segundo grande período da história da filosofia, posterior à filosofia antiga, estendendo-se por vários séculos. O pensamento filosófico medieval teve seu auge no século XIII, ápice da Idade Média ocidental, época do feudalismo, das monarquias descentralizadas, da arte gótica e de domínio cultural da Igreja Católica.

Filosofia Medieval : Fé e Razão

De modo geral, pode-se dizer que o tema mais importante da filosofia medieval foi a questão da relação entre fé e razão.
Seus filósofos foram todos homens religiosos e das mais diversas confissões: católicos, cristãos ortodoxos, judeus e muçulmanos. O objeto central de sua reflexão foi a análise das diferenças e da relação entre os dogmas aceitos pela fé e as verdades descobertas pela razão.

De fato, será verdade que as crenças religiosas, por não poderem ser provadas racionalmente, se opõem ao conhecimento racional? Ou será que tanto as doutrinas sagradas quanto as teorias filosóficas são compatíveis entre si?
É possível ser plenamente filósofo e plenamente religioso ao mesmo tempo? Ou será que a atitude questionadora e crítica da filosofia não é compatível com o espírito devoto e de submissão, típico do santo?

Alargando um pouco mais:

  • até que ponto os temas religiosos são passíveis de investigação racional?
  • é possível provar a existência de Deus? Se sim, como?
  • se Deus realmente comanda o universo e sabe de todas as coisas, até que ponto somos realmente livres?
  • pode o homem, apenas por suas próprias forças, alcançar a felicidade?

A essas questões se dedicaram pensadores como Santo Anselmo, Duns Scoto, São Boaventura, Mestre Eckart, Boécio e outros.

Por fim, de modo geral – e tomando como referência o pensamento cristão –, podemos afirmar que a filosofia medieval se divide em dois grandes períodos: a Patrística e a Escolástica.

Período de formação do pensamento cristão, a Patrística vai do século II até o século VIII d.C. Foi a época dos Padres da Igreja. Ou seja, dos primeiros intelectuais cristãos que procuraram formular de maneira sólida o pensamento e a doutrina cristã.

A Escolástica, que vai do século IX até o XVII d.C., foi a época de pleno desenvolvimento do pensamento cristão. Foi nesta época que Santo Tomás de Aquino publicou suas obras e trabalhou como professor universitário.
A grande influência filosófica de Santo Tomás foi Aristóteles.

Gostou do nosso conteúdo? Confira alguns exercícios resolvidos sobre filosofia medieval!

Camila Paula

Camila Paula escreveu 2657 artigos

2 Comentários para este artigo

  • Fábio Valladão
    15/08/2015

    Muito boa a terceira questão. Valeu, Leidi!

  • Guilherme Nunes
    17/08/2015

    Ótimo texto. A idade média não é toda essa treva que muitos dizem, mas também teve suas riquezas, assim como todos os tempos. Nesse época não predominava somente a ignorância, mas também a racionalidade por meio de muitos; inclusive, prova-se isso através da construção de universidades por meio da Igreja Católica, igreja esta que recebe julgamentos indevidos, errôneos e mentirosos.

Deixe o seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *