[Enem] Prova do Enem: como ela é e o que você deve esperar?

Primeiro de tudo: como é a prova do Enem?

O Enem acontece em dois dias prova. Conheça melhor cada um deles:

1º Dia: No primeiro dia você deve resolve 90 questões, divididas nas áreas de Ciências Humanas e e Ciências da Natureza. Serão 4h30 de prova, ou seja, você tem aproximadamente 3 minutos para resolver cada uma das 90 questões!

2º Dia: O segundo dia é mais intenso: além das 90 questões divididas nas áreas de Matemática e Linguagens, você também terá que produzir uma redação dissertativa-argumentativa, que geralmente possui como tema assuntos atuais! Nesse dia, você terá 5h30 de prova, ou seja, aproximadamente 3 minutos para resolver cada questão e 1 hora para escrever a sua redação!

O que é cobrado na prova?

Vamos lá: o vestibulando perfeito precisa pôr em prática as Competências e Habilidades do Enem, estar por dentro dos Eixos Cognitivos do exame e saber tudo sobre os Objetos das Áreas de Conhecimento que são exigidos na prova. Não faz a mínima ideia do que é isso tudo? Nós te ajudamos a entender.

Eixos Cognitivos não são tão assustadores!

eixos-cognitivos

O nome pode parecer complexo, mas os eixos cognitivos nada mais são do que as capacidades adquiridas por você durante o Ensino Médio. Você deve colocá-las em prática durante a prova do jeitinho que faria em uma situação real em sociedade, resolvendo problemas de forma ética e cidadã. Conheça um pouco melhor essas capacidades:

I. Dominar linguagens (DL): dominar a norma culta da Língua Portuguesa e fazer uso das linguagens matemática, artística e científica, e das línguas espanhola ou inglesa.

II. Compreender fenômenos (CF): construir e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento para a compreensão de fenômenos naturais, de processos histórico-geográficos, da produção tecnológica e das manifestações artísticas.

III. Enfrentar situações-problema (SP): selecionar, organizar, relacionar, interpretar dados e informações representados de diferentes formas, para tomar decisões e enfrentar situações-problema.

IV. Construir argumentação (CA): relacionar informações, representadas em diferentes formas, e conhecimentos disponíveis em situações concretas, para construir argumentação consistente.

V. Elaborar propostas (EP): recorrer aos conhecimentos desenvolvidos na escola para elaboração de propostas de intervenção solidária na realidade, respeitando os valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.

Competências e Habilidades

A prova do Enem é pensada por critérios de competências e habilidades. Isso quer dizer que o candidato deve ter competências ou capacidades de associação entre as áreas de conhecimento e entregar propostas de intervenção que levem em consideração questões sociais. E, para colocar essas propostas em prática, são necessárias as tais habilidades.

Vamos conhecer esses dois critérios mais a fundo?

Matriz de Referência de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

Competência de área 1 – Aplicar as tecnologias da comunicação e da informação na escola, no trabalho e em outros contextos relevantes para sua vida.

H1 – Identificar as diferentes linguagens e seus recursos expressivos como elementos de caracterização dos sistemas de comunicação.

H2 – Recorrer aos conhecimentos sobre as linguagens dos sistemas de comunicação e informação para resolver problemas sociais.

H3 – Relacionar informações geradas nos sistemas de comunicação e informação, considerando a função social desses sistemas.

H4 – Reconhecer posições críticas aos usos sociais que são feitos das linguagens e dos sistemas de comunicação e informação.

Competência de área 2 – Conhecer e usar língua(s) estrangeira(s) moderna(s) como instrumento de acesso a informações e a outras culturas e grupos sociais.

H5 – Associar vocábulos e expressões de um texto em LEM ao seu tema.

H6 – Utilizar os conhecimentos da LEM e de seus mecanismos como meio de ampliar as possibilidades de acesso a informações, tecnologias e culturas.

H7 – Relacionar um texto em LEM, as estruturas linguísticas, sua função e seu uso social.

H8 – Reconhecer a importância da produção cultural em LEM como representação da diversidade cultural e linguística.

Competência de área 3 – Compreender e usar a linguagem corporal como relevante para a própria vida, integradora social e formadora da identidade.

H9 – Reconhecer as manifestações corporais de movimento como originárias de necessidades cotidianas de um grupo social.

H10 – Reconhecer a necessidade de transformação de hábitos corporais em função das necessidades cinestésicas.

H11 – Reconhecer a linguagem corporal como meio de interação social, considerando os limites de desempenho e as alternativas de adaptação para diferentes indivíduos.

Competência de área 4 – Compreender a arte como saber cultural e estético gerador de significação e integrador da organização do mundo e da própria identidade.

H12 – Reconhecer diferentes funções da arte, do trabalho da produção dos artistas em seus meios culturais.

H13 – Analisar as diversas produções artísticas como meio de explicar diferentes culturas, padrões de beleza e preconceitos.

H14 – Reconhecer o valor da diversidade artística e das inter-relações de elementos que se apresentam nas manifestações de vários grupos sociais e étnicos.

Competência de área 5 – Analisar, interpretar e aplicar recursos expressivos das linguagens, relacionando textos com seus contextos, mediante a natureza, função, organização, estrutura das manifestações, de acordo com as condições de produção e recepção.

H15 – Estabelecer relações entre o texto literário e o momento de sua produção, situando aspectos do contexto histórico, social e político.

H16 – Relacionar informações sobre concepções artísticas e procedimentos de construção do texto literário.

H17 – Reconhecer a presença de valores sociais e humanos atualizáveis e permanentes no patrimônio literário nacional.

Competência de área 6 – Compreender e usar os sistemas simbólicos das diferentes linguagens como meios de organização cognitiva da realidade pela constituição de significados, expressão, comunicação e informação.

H18 – Identificar os elementos que concorrem para a progressão temática e para a organização e estruturação de textos de diferentes gêneros e tipos.

H19 – Analisar a função da linguagem predominante nos textos em situações específicas de interlocução. H20 – Reconhecer a importância do patrimônio linguístico para a preservação da memória e da identidade nacional.

Competência de área 7 – Confrontar opiniões e pontos de vista sobre as diferentes linguagens e suas manifestações específicas.

H21 – Reconhecer em textos de diferentes gêneros, recursos verbais e não-verbais utilizados com a finalidade de criar e mudar comportamentos e hábitos.

H22 – Relacionar, em diferentes textos, opiniões, temas, assuntos e recursos linguísticos.

H23 – Inferir em um texto quais são os objetivos de seu produtor e quem é seu público alvo, pela análise dos procedimentos argumentativos utilizados.

H24 – Reconhecer no texto estratégias argumentativas empregadas para o convencimento do público, tais como a intimidação, sedução, comoção, chantagem, entre outras.

Competência de área 8 – Compreender e usar a língua portuguesa como língua materna, geradora de significação e integradora da organização do mundo e da própria identidade.

H25 – Identificar, em textos de diferentes gêneros, as marcas linguísticas que singularizam as variedades linguísticas sociais, regionais e de registro.

H26 – Relacionar as variedades lingüísticas a situações específicas de uso social.

H27 – Reconhecer os usos da norma padrão da língua portuguesa nas diferentes situações de comunicação.

Competência de área 9 – Entender os princípios, a natureza, a função e o impacto das tecnologias da comunicação e da informação na sua vida pessoal e social, no desenvolvimento do conhecimento, associando-o aos conhecimentos científicos, às linguagens que lhes dão suporte, às demais tecnologias, aos processos de produção e aos problemas que se propõem solucionar.

H28 – Reconhecer a função e o impacto social das diferentes tecnologias da comunicação e informação.

H29 – Identificar pela análise de suas linguagens, as tecnologias da comunicação e informação.

H30 – Relacionar as tecnologias de comunicação e informação ao desenvolvimento das sociedades e ao conhecimento que elas produzem.

Matriz de Referência de Matemática e suas Tecnologias

Competência de área 1 – Construir significados para os números naturais, inteiros, racionais e reais.

H1 – Reconhecer, no contexto social, diferentes significados e representações dos números e operações – naturais, inteiros, racionais ou reais.

H2 – Identificar padrões numéricos ou princípios de contagem.

H3 – Resolver situação-problema envolvendo conhecimentos numéricos.

H4 – Avaliar a razoabilidade de um resultado numérico na construção de argumentos sobre afirmações quantitativas.

H5 – Avaliar propostas de intervenção na realidade utilizando conhecimentos numéricos.

Competência de área 2 – Utilizar o conhecimento geométrico para realizar a leitura e a representação da realidade e agir sobre ela.

H6 – Interpretar a localização e a movimentação de pessoas/objetos no espaço tridimensional e sua representação no espaço bidimensional.

H7 – Identificar características de figuras planas ou espaciais.

H8 – Resolver situação-problema que envolva conhecimentos geométricos de espaço e

H9 – Utilizar conhecimentos geométricos de espaço e forma na seleção de argumentos propostos como solução de problemas do cotidiano.

Competência de área 3 – Construir noções de grandezas e medidas para a compreensão da realidade e a solução de problemas do cotidiano.

H10 – Identificar relações entre grandezas e unidades de medida.

H11 – Utilizar a noção de escalas na leitura de representação de situação do cotidiano.

H12 – Resolver situação-problema que envolva medidas de grandezas.

H13 – Avaliar o resultado de uma medição na construção de um argumento consistente.

H14 – Avaliar proposta de intervenção na realidade utilizando conhecimentos geométricos relacionados a grandezas e medidas.

Competência de área 4 – Construir noções de variação de grandezas para a compreensão da realidade e a solução de problemas do cotidiano.

H15 – Identificar a relação de dependência entre grandezas.

H16 – Resolver situação-problema envolvendo a variação de grandezas, direta ou inversamente proporcionais.

H17 – Analisar informações envolvendo a variação de grandezas como recurso para a construção de argumentação.

H18 – Avaliar propostas de intervenção na realidade envolvendo variação de grandezas.

Competência de área 5 – Modelar e resolver problemas que envolvem variáveis socioeconômicas ou técnico-científicas, usando representações algébricas.

H19 – Identificar representações algébricas que expressem a relação entre grandezas.

H20 – Interpretar gráfico cartesiano que represente relações entre grandezas.

H21 – Resolver situação-problema cuja modelagem envolva conhecimentos algébricos.

H22 – Utilizar conhecimentos algébricos/geométricos como recurso para a construção de argumentação.

H23 – Avaliar propostas de intervenção na realidade utilizando conhecimentos algébricos.

Competência de área 6 – Interpretar informações de natureza científica e social obtidas da leitura de gráficos e tabelas, realizando previsão de tendência, extrapolação, interpolação e interpretação.

H24 – Utilizar informações expressas em gráficos ou tabelas para fazer inferências.

H25 – Resolver problema com dados apresentados em tabelas ou gráficos.

H26 – Analisar informações expressas em gráficos ou tabelas como recurso para a construção de argumentos.

Competência de área 7 – Compreender o caráter aleatório e não-determinístico dos fenômenos naturais e sociais e utilizar instrumentos adequados para medidas, determinação de amostras e cálculos de probabilidade para interpretar informações de variáveis apresentadas em uma distribuição estatística.

H27 – Calcular medidas de tendência central ou de dispersão de um conjunto de dados expressos em uma tabela de freqüências de dados agrupados (não em classes) ou em

H28 – Resolver situação-problema que envolva conhecimentos de estatística e probabilidade.

H29 – Utilizar conhecimentos de estatística e probabilidade como recurso para a construção de argumentação.

H30 – Avaliar propostas de intervenção na realidade utilizando conhecimentos de estatística e probabilidade.

Matriz de Referência de Ciências da Natureza e suas Tecnologias

Competência de área 1 – Compreender as ciências naturais e as tecnologias a elas associadas como construções humanas, percebendo seus papéis nos processos de produção e no desenvolvimento econômico e social da humanidade.

H1 – Reconhecer características ou propriedades de fenômenos ondulatórios ou oscilatórios, relacionando-os a seus usos em diferentes contextos.

H2 – Associar a solução de problemas de comunicação, transporte, saúde ou outro, com o correspondente desenvolvimento científico e tecnológico.

H3 – Confrontar interpretações científicas com interpretações baseadas no senso comum, ao longo do tempo ou em diferentes culturas.

H4 – Avaliar propostas de intervenção no ambiente, considerando a qualidade da vida humana ou medidas de conservação, recuperação ou utilização sustentável da biodiversidade.

Competência de área 2 – Identificar a presença e aplicar as tecnologias associadas às ciências naturais em diferentes contextos.

H5 – Dimensionar circuitos ou dispositivos elétricos de uso cotidiano.

H6 – Relacionar informações para compreender manuais de instalação ou utilização de aparelhos, ou sistemas tecnológicos de uso comum.

H7 – Selecionar testes de controle, parâmetros ou critérios para a comparação de materiais e produtos, tendo em vista a defesa do consumidor, a saúde do trabalhador ou a qualidade de vida.

Competência de área 3 – Associar intervenções que resultam em degradação ou conservação ambiental a processos produtivos e sociais e a instrumentos ou ações científico-tecnológicos.

H8 – Identificar etapas em processos de obtenção, transformação, utilização ou reciclagem de recursos naturais, energéticos ou matérias-primas, considerando processos biológicos, químicos ou físicos neles envolvidos.

H9 – Compreender a importância dos ciclos biogeoquímicos ou do fluxo energia para a vida, ou da ação de agentes ou fenômenos que podem causar alterações nesses processos. H10 – Analisar perturbações ambientais, identificando fontes, transporte e(ou) destino dos poluentes ou prevendo efeitos em sistemas naturais, produtivos ou sociais.

H11 – Reconhecer benefícios, limitações e aspectos éticos da biotecnologia, considerando estruturas e processos biológicos envolvidos em produtos biotecnológicos. H12 – Avaliar impactos em ambientes naturais decorrentes de atividades sociais ou econômicas, considerando interesses contraditórios.

Competência de área 4 – Compreender interações entre organismos e ambiente, em particular aquelas relacionadas à saúde humana, relacionando conhecimentos científicos, aspectos culturais e características individuais.

H13 – Reconhecer mecanismos de transmissão da vida, prevendo ou explicando a manifestação de características dos seres vivos.

H14 – Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno, defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre

H15 – Interpretar modelos e experimentos para explicar fenômenos ou processos biológicos em qualquer nível de organização dos sistemas biológicos.

H16 – Compreender o papel da evolução na produção de padrões, processos biológicos ou na organização taxonômica dos seres vivos.

Competência de área 5 – Entender métodos e procedimentos próprios das ciências naturais e aplicá-los em diferentes contextos.

H17 – Relacionar informações apresentadas em diferentes formas de linguagem e representação usadas nas ciências físicas, químicas ou biológicas, como texto discursivo, gráficos, tabelas, relações matemáticas ou linguagem simbólica.

H18 – Relacionar propriedades físicas, químicas ou biológicas de produtos, sistemas ou procedimentos tecnológicos às finalidades a que se destinam.

H19 – Avaliar métodos, processos ou procedimentos das ciências naturais que contribuam para diagnosticar ou solucionar problemas de ordem social, econômica ou ambiental.

Competência de área 6 – Apropriar-se de conhecimentos da física para, em situações problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas.

H20 – Caracterizar causas ou efeitos dos movimentos de partículas, substâncias, objetos ou corpos celestes.

H21 – Utilizar leis físicas e (ou) químicas para interpretar processos naturais ou tecnológicos inseridos no contexto da termodinâmica e(ou) do eletromagnetismo.

H22 – Compreender fenômenos decorrentes da interação entre a radiação e a matéria em suas manifestações em processos naturais ou tecnológicos, ou em suas implicações biológicas, sociais, econômicas ou ambientais.

H23 – Avaliar possibilidades de geração, uso ou transformação de energia em ambientes específicos, considerando implicações éticas, ambientais, sociais e/ou econômicas.

Competência de área 7 – Apropriar-se de conhecimentos da química para, em situações problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas.

H24 – Utilizar códigos e nomenclatura da química para caracterizar materiais, substâncias ou transformações químicas.

H25 – Caracterizar materiais ou substâncias, identificando etapas, rendimentos ou implicações biológicas, sociais, econômicas ou ambientais de sua obtenção ou produção. H26 – Avaliar implicações sociais, ambientais e/ou econômicas na produção ou no consumo de recursos energéticos ou minerais, identificando transformações químicas ou de energia envolvidas nesses processos.

H27 – Avaliar propostas de intervenção no meio ambiente aplicando conhecimentos químicos, observando riscos ou benefícios.

Competência de área 8 – Apropriar-se de conhecimentos da biologia para, em situações problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas.

H28 – Associar características adaptativas dos organismos com seu modo de vida ou com seus limites de distribuição em diferentes ambientes, em especial em ambientes brasileiros.

H29 – Interpretar experimentos ou técnicas que utilizam seres vivos, analisando implicações para o ambiente, a saúde, a produção de alimentos, matérias primas ou produtos industriais.

H30 – Avaliar propostas de alcance individual ou coletivo, identificando aquelas que visam à preservação e a implementação da saúde individual, coletiva ou do ambiente.

Matriz de Referência de Ciências Humanas e suas Tecnologias

Competência de área 1 – Compreender os elementos culturais que constituem as identidades

H1 – Interpretar historicamente e/ou geograficamente fontes documentais acerca de aspectos da cultura.

H2 – Analisar a produção da memória pelas sociedades humanas.

H3 – Associar as manifestações culturais do presente aos seus processos históricos.

H4 – Comparar pontos de vista expressos em diferentes fontes sobre determinado aspecto da cultura.

H5 – Identificar as manifestações ou representações da diversidade do patrimônio cultural e artístico em diferentes sociedades.

Competência de área 2 – Compreender as transformações dos espaços geográficos como produto das relações socioeconômicas e culturais de poder.

H6 – Interpretar diferentes representações gráficas e cartográficas dos espaços geográficos.

H7 – Identificar os significados histórico-geográficos das relações de poder entre as nações

H8 – Analisar a ação dos estados nacionais no que se refere à dinâmica dos fluxos populacionais e no enfrentamento de problemas de ordem econômico-social.

H9 – Comparar o significado histórico-geográfico das organizações políticas e socioeconômicas em escala local, regional ou mundial.

H10 – Reconhecer a dinâmica da organização dos movimentos sociais e a importância da participação da coletividade na transformação da realidade histórico-geográfica.

Competência de área 3 – Compreender a produção e o papel histórico das instituições sociais, políticas e econômicas, associando-as aos diferentes grupos, conflitos e movimentos sociais.

H11 – Identificar registros de práticas de grupos sociais no tempo e no espaço.

H12 – Analisar o papel da justiça como instituição na organização das sociedades.

H13 – Analisar a atuação dos movimentos sociais que contribuíram para mudanças ou rupturas em processos de disputa pelo poder.

H14 – Comparar diferentes pontos de vista, presentes em textos analíticos e interpretativos, sobre situação ou fatos de natureza histórico-geográfica acerca das instituições sociais, políticas e econômicas.

H15 – Avaliar criticamente conflitos culturais, sociais, políticos, econômicos ou ambientais ao longo da história.

Competência de área 4 – Entender as transformações técnicas e tecnológicas e seu impacto nos processos de produção, no desenvolvimento do conhecimento e na vida social.

H16 – Identificar registros sobre o papel das técnicas e tecnologias na organização do trabalho e/ou da vida social.

H17 – Analisar fatores que explicam o impacto das novas tecnologias no processo de territorialização da produção.

H18 – Analisar diferentes processos de produção ou circulação de riquezas e suas implicações sócio-espaciais.

H19 – Reconhecer as transformações técnicas e tecnológicas que determinam as várias formas de uso e apropriação dos espaços rural e urbano. H20 – Selecionar argumentos favoráveis ou contrários às modificações impostas pelas novas tecnologias à vida social e ao mundo do trabalho.

Competência de área 5 – Utilizar os conhecimentos históricos para compreender e valorizar os fundamentos da cidadania e da democracia, favorecendo uma atuação consciente do indivíduo na sociedade.

H21 – Identificar o papel dos meios de comunicação na construção da vida social.

H22 – Analisar as lutas sociais e conquistas obtidas no que se refere às mudanças nas legislações ou nas políticas públicas.

H23 – Analisar a importância dos valores éticos na estruturação política das sociedades.

H24 – Relacionar cidadania e democracia na organização das sociedades.

H25 – Identificar estratégias que promovam formas de inclusão social.

Competência de área 6 – Compreender a sociedade e a natureza, reconhecendo suas interações no espaço em diferentes contextos históricos e geográficos.

H26 – Identificar em fontes diversas o processo de ocupação dos meios físicos e as relações da vida humana com a paisagem.

H27 – Analisar de maneira crítica as interações da sociedade com o meio físico, levando em consideração aspectos históricos e(ou) geográficos.

H28 – Relacionar o uso das tecnologias com os impactos sócio-ambientais em diferentes contextos histórico-geográficos.

H29 – Reconhecer a função dos recursos naturais na produção do espaço geográfico, relacionando-os com as mudanças provocadas pelas ações humanas.

H30 – Avaliar as relações entre preservação e degradação da vida no planeta nas diferentes escalas.

Áreas de Conhecimento

O Enem cobra o conteúdo do Ensino Médio através de 4 áreas de conhecimento, que são:

Matemática e suas tecnologias: uso de raciocínio e lógica em questões de matemática contextualizadas do dia-a-dia do aluno;

Linguagens, códigos e suas tecnologias: questões de Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira Inglês ou Espanhol

Redação: dissertação-argumentativa de no máximo 30 linhas.

Ciências humanas e suas tecnologias: questões de História, Geografia, Filosofia e Sociologia utilizando atualidades como pano de fundo.

Ciências da natureza e suas tecnologias: questões de Química, Física e Biologia aplicadas em temas cotidianos.

Objetos de Conhecimento

Agora é hora de prestar muita atenção: os objetos de conhecimento, de forma simplificada, são as matérias dentro de cada área de conhecimento que você deve dominar na hora de fazer a prova. É simples: vamos te dizer o que você precisa estudar para fazer o Enem e gabaritar cada área de conhecimento, sem esquecer que demonstrar tal conhecimento deve ser feito por meio das competências e habilidades já explicadas! Vamos lá?

1. Linguagem, Códigos e suas Tecnologias

• Estudo do texto

As sequências discursivas e os gêneros textuais no sistema de comunicação e informação – modos de organização da composição textual;

Atividades de produção escrita e de leitura de textos gerados nas diferentes esferas sociais – públicas e privadas.

• Estudo das práticas corporais

A linguagem corporal como integradora social e formadora de identidade – performance corporal e identidades juvenis;

Possibilidades de vivência crítica e emancipada do lazer;

Mitos e verdades sobre os corpos masculino e feminino na sociedade atual;

Exercício físico e saúde;

O corpo e a expressão artística e cultural;

O corpo no mundo dos símbolos e como produção da cultura;

Práticas corporais e autonomia;

Condicionamentos e esforços físicos;

O esporte;

A dança;

As lutas;

Os jogos;

As brincadeiras.

• Produção e recepção de textos artísticos

Interpretação e representação do mundo para o fortalecimento dos processos de identidade e cidadania;

Artes Visuais: estrutura morfológica, sintática, o contexto da obra artística, o contexto da comunidade;

Teatro: estrutura morfológica, sintática, o contexto da obra artística, o contexto da comunidade, as fontes de criação;

Música: estrutura morfológica, sintática, o contexto da obra artística, o contexto da comunidade, as fontes de criação;

Dança: estrutura morfológica, sintática, o contexto da obra artística, o contexto da comunidade, as fontes de criação;

Conteúdos estruturantes das linguagens artísticas (Artes Visuais, Dança, Música, Teatro), elaborados a partir de suas estruturas morfológicas e sintáticas;

Inclusão, diversidade e multiculturalidade: a valorização da pluralidade expressada nas produções estéticas e artísticas das minorias sociais e dos portadores de necessidades especiais educacionais.

• Estudo do texto literário

Relações entre produção literária e processo social, concepções artísticas, procedimentos de construção e recepção de textos – produção literária e processo social;

Processos de formação literária e de formação nacional;

Produção de textos literários, sua recepção e a constituição do patrimônio literário nacional;

Relações entre a dialética cosmopolitismo/localismo e a produção literária nacional;

Elementos de continuidade e ruptura entre os diversos momentos da literatura brasileira; associações entre concepções artísticas e procedimentos de construção do texto literário em seus gêneros (épico/narrativo, lírico e dramático) e formas diversas;

Articulações entre os recursos expressivos e estruturais do texto literário e o processo social relacionado ao momento de sua produção;

Representação literária: natureza, função, organização e estrutura do texto literário;

Relações entre literatura, outras artes e outros saberes.

• Estudo dos aspectos linguísticos em diferentes textos

Recursos expressivos da língua, procedimentos de construção e recepção de textos – organização da macroestrutura semântica e a articulação entre idéias e proposições (relações lógico-semânticas).

• Estudo do texto argumentativo, seus gêneros e recursos linguísticos

Argumentação: tipo, gêneros e usos em língua portuguesa – formas de apresentação de diferentes pontos de vista;

Organização e progressão textual;

Papéis sociais e comunicativos dos interlocutores, relação entre usos e propósitos comunicativos, função sociocomunicativa do gênero, aspectos da dimensão espaço temporal em que se produz o texto.

• Estudo dos aspectos linguísticos da língua portuguesa

Usos da língua: norma culta e variação lingüística – uso dos recursos linguísticos em relação ao contexto em que o texto é constituído: elementos de referência pessoal, temporal, espacial, registro linguístico, grau de formalidade, seleção lexical, tempos e modos verbais;

Uso dos recursos linguísticos em processo de coesão textual: elementos de articulação das sequências dos textos ou à construção da micro estrutura do texto.

• Estudo dos gêneros digitais

Tecnologia da comunicação e informação: impacto e função social – o texto literário típico da cultura de massa: o suporte textual em gêneros digitais;

A caracterização dos interlocutores na comunicação tecnológica;

Os recursos linguísticos e os gêneros digitais;

A função social das novas tecnologias.

2. Matemática e suas Tecnologias

• Conhecimentos numéricos

Operações em conjuntos numéricos (naturais, inteiros, racionais e reais);

Desigualdades;

Divisibilidade;

Fatoração;

Razões e proporções;

Porcentagem e juros;

Relações de dependência entre grandezas;

Sequências e progressões;

Princípios de contagem.

• Conhecimentos geométricos

Características das figuras geométricas planas e espaciais;

Grandezas, unidades de medida e escalas;

Comprimentos, áreas e volumes;

Ângulos;

Posições de retas;

Simetrias de figuras planas ou espaciais;

Congruência e semelhança de triângulos;

Teorema de Tales;

Relações métricas nos triângulos;

Circunferências; trigonometria do ângulo agudo.

• Conhecimentos de estatística e probabilidade

Representação e análise de dados;

Medidas de tendência central (médias, moda e mediana);

Desvios e variância;

Noções de probabilidade.

• Conhecimentos algébricos

Gráficos e funções;

Funções algébricas do 1.º e do 2.º graus, polinomiais, racionais, exponenciais e logarítmicas;

Equações e inequações;

Relações no ciclo trigonométrico e funções trigonométricas.

• Conhecimentos algébricos/geométricos

Plano cartesiano;

Retas;

Circunferências;

Paralelismo e perpendicularidade, sistemas de equações.

3. Ciências da Natureza e suas Tecnologias

3.1 Física

• Conhecimentos básicos e fundamentais

Noções de ordem de grandeza;

Notação Científica;

Sistema Internacional de Unidades;

Metodologia de investigação: a procura de regularidades e de sinais na interpretação física do mundo;

Observações e mensurações: representação de grandezas físicas como grandezas mensuráveis;

Ferramentas básicas: gráficos e vetores;

Conceituação de grandezas vetoriais e escalares;

Operações básicas com vetores.

• O movimento, o equilíbrio e a descoberta de leis físicas

Grandezas fundamentais da mecânica: tempo, espaço, velocidade e aceleração;

Relação histórica entre força e movimento;

Descrições do movimento e sua interpretação: quantificação do movimento e sua descrição matemática e gráfica;

Casos especiais de movimentos e suas regularidades observáveis;

Conceito de inércia;

Noção de sistemas de referência inerciais e não inerciais;

Noção dinâmica de massa e quantidade de movimento (momento linear);

Força e variação da quantidade de movimento;

Leis de Newton;

Centro de massa e a idéia de ponto material;

Conceito de forças externas e internas;

Lei da conservação da quantidade de movimento (momento linear) e teorema do impulso. Momento de uma força (torque);

Condições de equilíbrio estático de ponto material e de corpos rígidos;

Força de atrito, força peso, força normal de contato e tração;

Diagramas de forças;

Identificação das forças que atuam nos movimentos circulares;

Noção de força centrípeta e sua quantificação;

A hidrostática: aspectos históricos e variáveis relevantes;

Empuxo;

Princípios de Pascal, Arquimedes e Stevin: condições de flutuação, relação entre diferença de nível e pressão hidrostática.

• Energia, trabalho e potência

Conceituação de trabalho, energia e potência;

Conceito de energia potencial e de energia cinética;

Conservação de energia mecânica e dissipação de energia;

Trabalho da força gravitacional e energia potencial gravitacional;

Forças conservativas e dissipativas.

• A Mecânica e o funcionamento do Universo

Força peso;

Aceleração gravitacional;

Lei da Gravitação Universal;

Leis de Kepler;

Movimentos de corpos celestes;

Influência na Terra: marés e variações climáticas;

Concepções históricas sobre a origem do universo e sua evolução.

• Fenômenos Elétricos e Magnéticos

Carga elétrica e corrente elétrica;

Lei de Coulomb;

Campo elétrico e potencial elétrico;

Linhas de campo;

Superfícies equipotenciais;

Poder das pontas. Blindagem;

Capacitores;

Efeito Joule;

Lei de Ohm;

Resistência elétrica e resistividade;

Relações entre grandezas elétricas: tensão, corrente, potência e energia;

Circuitos elétricos simples;

Correntes contínua e alternada;

Medidores elétricos;

Representação gráfica de circuitos;

Símbolos convencionais;

Potência e consumo de energia em dispositivos elétricos;

Campo magnético;

Imãs permanentes.

Linhas de campo magnético;

Campo magnético terrestre.

• Oscilações, ondas, óptica e radiação

Feixes e frentes de ondas;

Reflexão e refração;

Óptica geométrica: lentes e espelhos;

Formação de imagens;

Instrumentos ópticos simples;

Fenômenos ondulatórios;

Pulsos e ondas;

Período, freqüência, ciclo;

Propagação: relação entre velocidade, frequência e comprimento de onda;

Ondas em diferentes meios de propagação.

• O calor e os fenômenos térmicos

Conceitos de calor e de temperatura;

Escalas termométricas;

Transferência de calor e equilíbrio térmico;

Capacidade calorífica e calor específico;

Condução do calor;

Dilatação térmica;

Mudanças de estado físico e calor latente de transformação;

Comportamento de Gases ideais;

Máquinas térmicas;

Ciclo de Carnot;

Leis da Termodinâmica;

Aplicações e fenômenos térmicos de uso cotidiano;

Compreensão de fenômenos climáticos relacionados ao ciclo da água.

3.2 Química

• Transformações Químicas

Evidências de transformações químicas;

Interpretando transformações químicas;

Sistemas Gasosos: Lei dos gases;

Equação geral dos gases ideais, Princípio de Avogadro, conceito de molécula;

massa molar, volume molar dos gases;

Teoria cinética dos gases;

Misturas gasosas;

Modelo corpuscular da matéria;

Modelo atômico de Dalton;

Natureza elétrica da matéria: Modelo Atômico de Thomson, Rutherford, Rutherford-Bohr;

Átomos e sua estrutura;

Número atômico, número de massa, isótopos, massa atômica;

Elementos químicos e Tabela Periódica;

Reações químicas.

• Representação das transformações químicas

Fórmulas químicas;

Balanceamento de equações químicas;

Aspectos quantitativos das transformações químicas;

Leis ponderais das reações químicas;

Determinação de fórmulas químicas;

Grandezas Químicas: massa, volume, mol, massa molar, constante de Avogadro;

Cálculos estequiométricos.

• Materiais, suas propriedades e usos

Propriedades de materiais;

Estados físicos de materiais;

Mudanças de estado. Misturas: tipos e métodos de separação;

Substâncias químicas: classificação e características gerais;

Metais e Ligas metálicas;

Ferro, cobre e alumínio;

Ligações metálicas;

Substâncias iônicas: características e propriedades;

Substâncias iônicas do grupo: cloreto, carbonato, nitrato e sulfato;

Ligação iônica;

Substâncias moleculares: características e propriedades.

Substâncias moleculares: H2, O2, N2, Cl2, NH3, H2O, HCl, CH4.

Ligação Covalente.

Polaridade de moléculas.

Forças intermoleculares.

Relação entre estruturas, propriedade e aplicação das substâncias.

• Água

Ocorrência e importância na vida animal e vegetal.

Ligação, estrutura e propriedades.

Sistemas em Solução Aquosa: Soluções verdadeiras, soluções coloidais e suspensões.

Solubilidade.

Concentração das soluções.

Aspectos qualitativos das propriedades coligativas das soluções.

Ácidos, Bases, Sais e Óxidos: definição, classificação, propriedades, formulação e nomenclatura.

Conceitos de ácidos e base.

Principais propriedades dos ácidos e bases: indicadores, condutibilidade elétrica, reação com metais, reação de neutralização.

• Transformações Químicas e Energia

Transformações químicas e energia calorífica.

Calor de reação.

Entalpia.

Equações termoquímicas.

Lei de Hess.

Transformações químicas e energia elétrica.

Reação de oxirredução.

Potenciais padrão de redução.

Pilha.

Eletrólise.

Leis de Faraday.

Transformações nucleares.

Conceitos fundamentais da radioatividade.

Reações de fissão e fusão nuclear.

Desintegração radioativa e radioisótopos.

• Dinâmica das Transformações Químicas

Transformações Químicas e velocidade.

Velocidade de reação.

Energia de ativação.

Fatores que alteram a velocidade de reação: concentração, pressão, temperatura e catalisador.

• Transformação Química e Equilíbrio

Caracterização do sistema em equilíbrio.

Constante de equilíbrio.

Produto iônico da água, equilíbrio ácido-base e pH.

Solubilidade dos sais e hidrólise.

Fatores que alteram o sistema em equilíbrio.

Aplicação da velocidade e do equilíbrio químico no cotidiano.

• Compostos de Carbono

Características gerais dos compostos orgânicos.

Principais funções orgânicas.

Estrutura e propriedades de Hidrocarbonetos.

Estrutura e propriedades de compostos orgânicos oxigenados.

Fermentação.

Estrutura e propriedades de compostos orgânicos nitrogenados.

Macromoléculas naturais e sintéticas.

Noções básicas sobre polímeros.

Amido, glicogênio e celulose.

Borracha natural e sintética.

Polietileno, poliestireno, PVC, Teflon, náilon.

Óleos e gorduras, sabões e detergentes sintéticos.

Proteínas e enzimas.

• Relações da Química com as Tecnologias, a Sociedade e o Meio Ambiente

Química no cotidiano.

Química na agricultura e na saúde.

Química nos alimentos.

Química e ambiente.

Aspectos científico-tecnológicos, socioeconômicos e ambientais associados à obtenção ou produção de substâncias químicas.

Indústria Química: obtenção e utilização do cloro, hidróxido de sódio, ácido sulfúrico, amônia e ácido nítrico.

Mineração e Metalurgia. Poluição e tratamento de água.

Poluição atmosférica.

Contaminação e proteção do ambiente.

• Energias Químicas no Cotidiano

Petróleo, gás natural e carvão.

Madeira e hulha.

Biomassa.

Biocombustíveis.

Impactos ambientais de combustíveis fosseis.

Energia nuclear.

Lixo atômico.

Vantagens e desvantagens do uso de energia nuclear.

3.3 Biologia

• Moléculas, células e tecidos

Estrutura e fisiologia celular: membrana, citoplasma e núcleo.

Divisão celular.

Aspectos bioquímicos das estruturas celulares.

Aspectos gerais do metabolismo celular.

Metabolismo energético: fotossíntese e respiração.

Codificação da informação genética.

Síntese protéica.

Diferenciação celular.

Principais tecidos animais e vegetais.

Origem e evolução das células.

Noções sobre células-tronco, clonagem e tecnologia do DNA recombinante.

Aplicações de biotecnologia na produção de alimentos, fármacos e componentes biológicos.

Aplicações de tecnologias relacionadas ao DNA a investigações científicas, determinação da paternidade, investigação criminal e identificação de indivíduos.

Aspectos éticos relacionados ao desenvolvimento biotecnológico.

Biotecnologia e sustentabilidade.

• Hereditariedade e diversidade da vida

Princípios básicos que regem a transmissão de características hereditárias. Concepções pré-mendelianas sobre a hereditariedade.

Aspectos genéticos do funcionamento do corpo humano.

Antígenos e anticorpos.

Grupos sangüíneos, transplantes e doenças auto-imunes.

Neoplasias e a influência de fatores ambientais.

Mutações gênicas e cromossômicas.

Aconselhamento genético.

Fundamentos genéticos da evolução.

Aspectos genéticos da formação e manutenção da diversidade biológica.

• Identidade dos seres vivos

Níveis de organização dos seres vivos.

Vírus, procariontes e eucariontes.

Autótrofos e heterótrofos.

Seres unicelulares e pluricelulares.

Sistemática e as grandes linhas da evolução dos seres vivos.

Tipos de ciclo de vida.

Evolução e padrões anatômicos e fisiológicos observados nos seres vivos.

Funções vitais dos seres vivos e sua relação com a adaptação desses organismos a diferentes ambientes.

Embriologia, anatomia e fisiologia humana.

Evolução humana.

Biotecnologia e sistemática.

• Ecologia e ciências ambientais

Ecossistemas.

Fatores bióticos e abióticos.

Habitat e nicho ecológico.

A comunidade biológica: teia alimentar, sucessão e comunidade clímax.

Dinâmica de populações.

Interações entre os seres vivos.

Ciclos biogeoquímicos.

Fluxo de energia no ecossistema.

Biogeografia.

Biomas brasileiros.

Exploração e uso de recursos naturais.

Problemas ambientais: mudanças climáticas, efeito estufa; desmatamento; erosão; poluição da água, do solo e do ar.

Conservação e recuperação de ecossistemas.

Conservação da biodiversidade.

Tecnologias ambientais.

Noções de saneamento básico.

Noções de legislação ambiental: água, florestas, unidades de conservação; biodiversidade.

• Origem e evolução da vida

A biologia como ciência: história, métodos, técnicas e experimentação. Hipóteses sobre a origem do Universo, da Terra e dos seres vivos. Teorias de evolução.

Explicações pré-darwinistas para a modificação das espécies.

A teoria evolutiva de Charles Darwin.

Teoria sintética da evolução.

Seleção artificial e seu impacto sobre ambientes naturais e sobre populações humanas.

• Qualidade de vida das populações humanas

Aspectos biológicos da pobreza e do desenvolvimento humano.

Indicadores sociais, ambientais e econômicos.

Índice de desenvolvimento humano.

Principais doenças que afetam a população brasileira: caracterização, prevenção e profilaxia.

Noções de primeiros socorros.

Doenças sexualmente transmissíveis.

Aspectos sociais da biologia: uso indevido de drogas; gravidez na adolescência; obesidade. Violência e segurança pública.

Exercícios físicos e vida saudável.

Aspectos biológicos do desenvolvimento sustentável.

Legislação e cidadania.

4. Ciências Humanas e suas Tecnologias

• Diversidade cultural, conflitos e vida em sociedade

Cultura Material e imaterial;

Patrimônio e diversidade cultural no Brasil.

A Conquista da América.

Conflitos entre europeus e indígenas na América colonial.

A escravidão e formas de resistência indígena e africana na América.

História cultural dos povos africanos.

A luta dos negros no Brasil e o negro na formação da sociedade brasileira.

História dos povos indígenas e a formação sócio-cultural brasileira.

Movimentos culturais no mundo ocidental e seus impactos na vida política e social.

• Formas de organização social, movimentos sociais, pensamento político e ação do Estado

Cidadania e democracia na Antiguidade;

Estado e direitos do cidadão a partir da Idade Moderna;

Democracia direta, indireta e representativa.

Revoluções sociais e políticas na Europa Moderna.

Formação territorial brasileira; as regiões brasileiras; políticas de reordenamento territorial.

As lutas pela conquista da independência política das colônias da América.

Grupos sociais em conflito no Brasil imperial e a construção da nação.

O desenvolvimento do pensamento liberal na sociedade capitalista e seus críticos nos séculos XIX e XX.

Políticas de colonização, migração, imigração e emigração no Brasil nos séculos XIX e XX.

A atuação dos grupos sociais e os grandes processos revolucionários do século XX:

Revolução Bolchevique, Revolução Chinesa, Revolução Cubana.

Geopolítica e conflitos entre os séculos XIX e XX: Imperialismo, a ocupação da Ásia e da África, as Guerras Mundiais e a Guerra Fria.

Os sistemas totalitários na Europa do século XX: nazi-fascista, franquismo, salazarismo e stalinismo. Ditaduras políticas na América Latina: Estado Novo no Brasil e ditaduras na América.

Conflitos político-culturais pós-Guerra Fria, reorganização política internacional e os organismos multilaterais nos séculos XX e XXI.

A luta pela conquista de direitos pelos cidadãos: direitos civis, humanos, políticos e sociais.

Direitos sociais nas constituições brasileiras. Políticas afirmativas.

Vida urbana: redes e hierarquia nas cidades, pobreza e segregação espacial.

• Características e transformações das estruturas produtivas

Diferentes formas de organização da produção: escravismo antigo, feudalismo, capitalismo, socialismo e suas diferentes experiências.

Economia agro-exportadora brasileira: complexo açucareiro; a mineração no período colonial; a economia cafeeira; a borracha na Amazônia.

A Revolução Industrial: criação do sistema de fábrica na Europa e transformações no processo de produção.

Formação do espaço urbano-industrial.

Transformações na estrutura produtiva no século XX: o fordismo, o toyotismo, as novas técnicas de produção e seus impactos.

A industrialização brasileira, a urbanização e as transformações sociais e trabalhistas.

A globalização e as novas tecnologias de telecomunicação e suas conseqüências econômicas, políticas e sociais.

Produção e transformação dos espaços agrários.

Modernização da agricultura e estruturas agrárias tradicionais.

O agronegócio, a agricultura familiar, os assalariados do campo e as lutas sociais no campo.

A relação campo-cidade.

• Os domínios naturais e a relação do ser humano com o ambiente

Relação homem-natureza, a apropriação dos recursos naturais pelas sociedades ao longo do tempo.

Impacto ambiental das atividades econômicas no Brasil.

Recursos minerais e energéticos: exploração e impactos.

Recursos hídricos; bacias hidrográficas e seus aproveitamentos.

As questões ambientais contemporâneas: mudança climática, ilhas de calor, efeito estufa, chuva ácida, a destruição da camada de ozônio.

A nova ordem ambiental internacional;políticas territoriais ambientais; uso e conservação dos recursos naturais, unidades de conservação, corredores ecológicos, zoneamento ecológico e econômico.

Origem e evolução do conceito de sustentabilidade.

Estrutura interna da terra.

Estruturas do solo e do relevo; agentes internos e externos modeladores do relevo.

Situação geral da atmosfera e classificação climática.

As características climáticas do território brasileiro.

Os grandes domínios da vegetação no Brasil e no mundo.

• Representação espacial

Projeções cartográficas; leitura de mapas temáticos, físicos e políticos; tecnologias modernas aplicadas à cartografia.