• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

5 coisas que provam que se inscrever no ProUni é super fácil

O ProUni abriu suas inscrições, mas você já sabe o que fazer? Confira aqui o passo a passo!

5 coisas que provam que o ProUni não é de comer, mas para entrar na universidade

O ProUni acabou de abrir suas inscrições e tá todo mundo um pouquinho abalado. E você, que não sabe como se inscrever? Calma, a gente te ajuda nessa! Listamos tudo que você precisa saber da inscrição para te deixar no grau para a universidade!

VEM CÁ QUE A GENTE EXPLICA TUDINHO SOBRE O PROUNI!

 

1. Quem pode se inscrever no ProUni?

5 coisas que provam que o ProUni não é de comer, mas para entrar na universidade

Bem, você já deve saber o que é o ProUni, mas a gente te relembra: o Programa Universidade para Todos busca conceder bolsas para estudantes de baixa renda em cursos de graduação em instituições de ensino superior privadas. Ou seja: existem certas regrinhas que você deve cumprir.

Primeiro, você não pode ter diploma de ensino superior, e possuir renda familiar de até 3 salários mínimos por pessoa. Além disso, você precisa ter prestado a prova do Enem em 2015, e sua nota média deve ser superior a 450. Também não pode ter zerado a redação. As bolsas vão variar segundo o seu perfil socioeconômico, mas vamos falar disso numa outra hora.

Se você chegou até aqui, é porque cumpre todos os requisitos. Agora, você precisa se encaixar em algum desses perfis:

  • Perfil 1: ensino médio completo em escola da rede pública
  • Perfil 2: ensino médio completo em escola da rede particular com bolsa de 100%
  • Perfil 3: parte do ensino médio em escola da rede pública, parte em escola da rede particular com bolsa de 100%
  • Perfil 4: portador de necessidades especiais
  • Perfil 5: professor contratado de escola da rede pública. Nesse caso, você pode concorrer apenas a vagas em cursos de licenciatura, normal superior ou pedagogia e o critério de renda não é levado em conta!

 

2. Agora, e os documentos?

5 coisas que provam que o ProUni não é de comer, mas para entrar na universidade

Fique ligado! Se você esquecer só umzinho, babou. Primeiro, você vai precisar de documentos que identifiquem você e a sua família; pode ser identidade, carteira de habilitação, identidade militar, Carteira de Trabalho e Previdência Social… Depois, você vai precisar de comprovantes de residência. Procure por contas de água, de gás, energia elétrica ou telefone, contrato de aluguel, declaração do proprietário do imóvel confirmando a residência, entre outros.

Aí, você vai ter que procurar por comprovantes de rendimentos que comprovem sua renda familiar, que variam de acordo com cada atividade. Também são necessários comprovante de separação, divórcio ou óbito dos pais, comprovante de pagamento de pensão alimentícia, comprovantes de Ensino Médio, comprovante de deficiência (se houver) e comprovante de professor de educação básica para professores de instituições públicas.

Sim, nós sabemos que é bastante coisa. Por isso, trate de se organizar desde já! Se você tiver alguma dúvida, você pode ver a lista completa de documentos que são aceitos na inscrição clicando aqui.

 

3. E quais são os tipo de bolsas?

5 coisas que provam que o ProUni não é de comer, mas para entrar na universidade

Qual escolher?

Lembra que falamos lá em cima que as bolsas vão variar de acordo com o seu perfil socioeconômico? Então, candidatos com renda familiar bruta de até um salário mínimo e meio  por pessoa podem concorrer a bolsas integrais, enquanto candidatos com renda familiar de até três salários mínimos por pessoa podem concorrer a bolsas de 50%. Quer saber mais? Confira aqui.

 

4. Ok, mas vamos ao que interessa: e a inscrição?

giphy (5)

Você deve estar doido para saber como rola o passo a passo, não é? Bem, vamos lá: haverão dois processos seletivos no ano, um para cada semestre, e a inscrição é online. Ou seja, antes de mais nada, você precisa acessar o site do ProUni e ficar ligado nas datas. Daí, você precisa cadastrar as informações pedidas, como seu CPF, data de nascimento, número de inscrição e senha da última edição do Enem.

Depois, basta lembrar-se do Sisu: escolha dois cursos, dando preferência ao primeiro, de acordo com a quantidade de bolsas disponíveis, e fique atento às notas de corte. Você pode mudar suas opções de curso ao longo do prazo de inscrições, mas lembre-se que só serão levadas em consideração as opções escolhidas ao fim do prazo!

Se você for selecionado, basta se inscrever na universidade ou, caso a instituição tenha um processo seletivo próprio, cumprir mais alguns passos. Para isso, você precisa ficar atento às novas datas! E, se você não for selecionado, não desanime! Você ainda pode se inscrever na lista de espera!

 

5. E, afinal, o ProUni tem cotas?

giphy (6)

Tem, sim! Qualquer candidato com deficiência ou autodeclarado indígena, preto ou pardo pode concorrer às bolsas destinadas a políticas de ações afirmativas, desde que atenda ao pré-requisitos do ProUni.

 

E aí? Já sacou como o ProUni funciona? Corra para o site do ProUni, mande ver e deixe um comentário!