• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Como conciliar escola e cursinho pré vestibular?

Hello, sunshine! Meu nome é Fernanda, moro em Belém – capital do Pará –, tenho 17 anos, sou acadêmica de Direito e Embaixadora Descomplica.

Feeh - Escola e Cursinho

No ano de 2019, tive a árdua – porém não impossível – missão de conciliar o Descomplica com meu último ano do Ensino Médio. Registrei esse processo no meu studygram @study.feeh e, no início de 2020, tive a felicidade de ser aprovada em três universidades públicas.

Aqui falarei das minhas estratégias para conseguir terminar o Ensino Médio e passar no vestibular.

Antes de tudo, gostaria de falar que me identificava com o sentimento de que a escola mais atrapalhava do que me ajudava. Professores faltando, não sabendo falar de Enem ou simplesmente preferindo desmotivar os alunos a dar as ferramentas necessárias para a aprovação.

Em contrapartida, eu tinha o Desco como meu cursinho. Lá, eu me sentia totalmente abraçada e aprendi a ser uma estudante. Para fazer parte da família Descomplica, é só assinar um dos nossos planos com esse descontinho especial.

Ainda que eu soubesse que a escola pouco acrescentaria para minha jornada de vestibulanda, eu precisava terminar, pois só conseguiria ingressar em uma universidade com o diploma.

Minhas estratégias para dar conta de tudo foram:

1. Aprender a ser essencialista

Já que meu tempo era reduzido, eu precisei aprender a ser suficiente. Então, meu objetivo não era ser a melhor aluna da escola ou ser primeiro lugar geral da Federal, era passar. Além disso, não valia desperdiçar meu precioso tempo com deslocamento – mais uma vantagem do cursinho online. Também aprendi a criar novos horários, por exemplo, eu levava questões impressas na mochila e fazia nos horários vagos (infelizmente, isso é muito frequente no nosso sistema de ensino. Na reta final para o Enem, meu professor de Sociologia da escola faltou durante um mês. Sem o Desco, eu não teria visto os conteúdos mais relevantes para a prova)

2. Escolher apenas um cronograma

Quando escolhemos mais de um cronograma como referência, temos a falsa ilusão de que estamos estudando mais. No entanto, isso vira uma bola de neve e é muito capaz de virarmos apenas seres que assistem a aulas e esquecem de praticar. A escolha depende da sua realidade e necessidade

3. Focar em questões

Essa estratégia serve para os dois objetivos, afinal, em qualquer prova você precisará resolver questões. Fiz todas as provas antigas do Enem de 2009 até 2018 e buscava questões após as aulas para poder reforçar meu conhecimento. No Desco, via as aulas na velocidade dois, para ter tempo para fazer mais questões.

4. Ter uma rede de apoio

Li uma vez que nossa maior necessidade da vida é formar vínculos. Nós somos humanos e temos limites. Quando tudo parecer perdido, pare um pouquinho e fale com aquela pessoa que você ama: mãe, pai, irmão, amigo… Um segredo da fase de vestibular: a gente descobre quem realmente ama a gente e vai entender nossos esforços para o objetivo final

5. Equilíbrio

Cuidado para não estudar demais e se prejudicar, afinal, descanso é precioso e necessário.

Da mesma forma, cuidado com excesso de festas como “recompensa”. Se não forem feitas com responsabilidade, podem acabar estragando seu esforço.

6. Aceitar sua realidade

Durante meu ano de vestibular, eu pensava o quão mais fácil seria se eu só estudasse para Enem. Contudo, essa mentalidade não iria mudar a situação em que eu me encontrava. É melhor fazermos nosso máximo com o que temos.

7. Saber que é possível

Seres que passam em apenas um ano não são extraterrestres ou especiais – são apenas dedicados, comprometidos e descobriram sua forma de estudar. Pode ser difícil, mas impossível não é.

Obrigada por ter lido até aqui e eu espero ter ajudado com a minha experiência. Para desabafos e conversas, vocês podem me encontrar no Instagram, @study.feeh.

Beijos,

Feeh.