Tudo o que você precisa saber sobre as teorias demográficas e as pirâmides etárias!

Descubra tudo sobre Teorias Demográficas e Pirâmides Etárias com este resumo que vai salvar sua prova de geografia! Vem ver!

Atualmente a população mundial é algo em torno de 7 bilhões de pessoas e não é recente a busca pela compreensão das razões e efeitos deste crescimento demográfico. A preocupação com o ritmo de crescimento populacional não é algo recente, e para explicar a razão deste crescimento populacional e as suas consequências surgiram as teorias demográficas e as pirâmides etárias.

Principais teorias demográficas

Tudo o que você precisa saber sobre as teorias demográficas e as pirâmides etárias!
Tudo o que você precisa saber sobre as teorias demográficas e as pirâmides etárias!

A modernização da agricultura aumentou a produção de alimentos.

1. Teoria Malthusiana

Esta teoria foi formulada por Thomas Malthus no final do século XVIII segundo a qual haveria um desequilíbrio entre o crescimento populacional e a disponibilidade de alimento o que levaria à um quadro de fome. Malthus acreditava que o crescimento populacional se daria em progressão geométrica (2, 4, 8, 16, 32, 64…) enquanto a produção de alimentos cresceria em progressão aritmética (1, 2, 3, 4, 5, 6…) gerando assim um grande descompasso.

Para Malthus as soluções para este quadro seria o controle moral da população em que os casais deviam controlar a prática sexual a fim de diminuir a natalidade. Malthus acreditava ainda que os grandes responsáveis pelo descompasso entre o crescimento populacional e a disponibilidade de alimentos era a população pobre e esta deveria ter apenas o número de filhos que fossem capaz de criar.

O equívoco desta teoria consiste no fato de que Malthus não previu que os avanços tecnológicos na agricultura e na indústria seriam capazes de aumentar a produção de alimentos, esta se tornando muito além de necessária para sustentar a população, e a tendência de que quanto melhor a condição social de uma família maior seria o número de filhos não se confirmou pois verifica-se em países desenvolvidos uma queda da taxa de natalidade.

2. Teoria Reformista ou Marxista

Essa teoria surgiu a partir da formulação de diversos pensadores que contestavam a teoria Malthusiana por acreditar que ela defendia os interesses burgueses ao defender a manutenção dos estratos sociais como forma de conter o crescimento populacional. Segundo a teoria Reformista a desigualdade não estava na relação entre o número de pessoas e a produção de alimentos, mas sim na má distribuição de renda. Por se aproximar das teorias formuladas por Karl Marx esta teoria também ficou conhecida como teoria Marxista.

Esta teoria defende que a solução para esta desigualdade seria a formulação de políticas públicas que visem combater a pobreza e a aplicação de direitos trabalhistas que assegurem a renda do trabalhador.

3. Teoria Neomalthusiana

Após a Segunda Guerra Mundial, em 1945, a população mundial cresceu consideravelmente, uma grande explosão demográfica tanto nos países desenvolvidos quanto nos subdesenvolvidos que ficou conhecida como “baby boom”. Daí surge a teoria Neomalthusiana, pois novamente a população voltou a crescer fazendo-se assim necessário um controle da natalidade através de métodos contraceptivos, principalmente.

4. Teoria Ecomalthusiana

Esta é a teoria mais recente e segundo ela o crescimento populacional exagerado exerce uma grande pressão sobre os recursos naturais podendo isto ser um risco irreversível para o futuro ao intensificar impacto ambientais como o Aquecimento Global e o desmatamento. A solução seria portanto o desenvolvimento sustentável.

Uma crítica feita a esta teoria é o fato de que ela desconsidera o fator econômico como fundamental para compreender a pressão sobre os recursos naturais, visto que os países ricos são os que mais impactam o meio ambiente apesar de apresentarem taxas de natalidade cada vez menores.

Pirâmides demográficas

Pirâmides demográficas
Pirâmides demográficas

Pirâmide populacional brasileira (IBGE/2010)

Também chamadas de pirâmides etárias ou pirâmides populacionais são gráficos que expressam o número de habitantes de uma cidade, estado, país ou outros e que apresenta a distribuição desta população por gênero (homens e mulheres) e por faixa etária (jovens, adultos e idosos).

A pirâmide etária é dividida horizontalmente em três partes: A primeira parte, a base, é a que corresponde à população jovem, a parte do meio, o corpo, corresponde à população adulta, e a parte de cima, o ápice, da pirâmide corresponde à população idosa. Cabe destacar que a idade limite de cada grupo varia de uma pirâmide etária para outra e estas idades ficam sinalizadas no eixo vertical do gráfico.

Verticalmente a pirâmide etária é dividida em dois lados correspondentes um ao gênero masculino e o outro ao gênero feminino.

A compreensão da representação das características de uma determinada população permite a observação da tendência de crescimento populacional e assim ser feito um planejamento populacional futuro como, por exemplo, se observa-se que a parte mais larga é a faixa de jovens há a necessidade de investimentos na educação, se a parte mais larga é a faixa de adultos há a necessidade de criação da mais oportunidades de trabalho e se a faixa de idosos é a maior há a necessidade de atenção à questão previdenciária.

Podem ainda ser destacados os 4 tipos de pirâmides mais comuns:

  • Pirâmide jovem: É aquela que apresenta uma base larga devido a elevada natalidade da população representada e as outras partes da pirâmide são menos largas. É a pirâmide que geralmente é associada aos países subdesenvolvidos.
  • Pirâmide adulta: É aquela que apresenta a base larga mas observa-se que o corpo e o ápice têm se alargado, ou seja, é uma pirâmide de transição.
  • Pirâmide envelhecida: É aquela que apresenta o corpo, que representa a população adulta, mas larga do que as outras partes da pirâmide. É a pirâmide que geralmente é associada aos países desenvolvidos.
  • Pirâmide rejuvenescida: É aquela em que observa-se a tendência de crescimento da população jovem devido ao aumento da fecundidade.

Exercícios

1. (UFRN) Para a explicação do crescimento da população e de sua relação com o desenvolvimento, algumas teorias foram formuladas: malthusiana, reformista e neomalthusiana. Os adeptos da teoria reformista

a) consideram que o rápido crescimento demográfico exerce pressão sobre os recursos naturais, sendo um sério risco para o futuro da humanidade.

b) defendem a necessidade de reformas socioeconômicas que permitam a elevação do padrão de vida da população.

c) defendem que o alto crescimento demográfico é causa da pobreza generalizada, sendo imprescindíveis reformas políticas rígidas de controle da natalidade.

d) consideram o descompasso entre a população e os recursos necessários para a sua sobrevivência como causa para a existência da miséria do mundo.

2. (FATEC) A análise da atual pirâmide etária brasileira permite afirmar que houve um estreitamento da base e um alargamento do topo, demonstrando

I. a diminuição das taxas de natalidade.

II. o aumento das taxas de mortalidade infantil.

III. o aumento da expectativa de vida.

IV. o aumento das taxas de fecundidade.

Estão corretos SOMENTE os itens

a) I e II.

b) I e III.

c) I e IV.

d) II e III.

e) II e IV.

3. (IBMEC) O elevado nível de crescimento demográfico nos países pobres seria a causa principal de problemas como o esgotamento dos recursos naturais da Terra e o desemprego, razão pela qual a execução de uma política de controle da natalidade é recomendada, de acordo com a teoria:

a) neoliberal

b) contratualista

c) neomalthusiana

d) determinista

e) socialista

Gabarito

1. B

2. B

3. C

Continue estudando
artigo
Post do blog

Geografia Populacional – País populoso e País povoado

Olá, meus nerds queridos!
artigo
Post do blog

Questões Comentadas: Migrações mundiais

Leia o resumo “O que caracteriza as migrações mundiais?” e resolva os exercícios abaixo.