Redação: Resumo sobre O Parágrafo de Conclusão do Texto Dissertativo.

Oi, pessoas! Tudo bem?

Hoje vamos falar um pouquinho sobre conclusão. Fechar o texto com chave de ouro é o que todo mundo quer, né? Acredite: faz grande sentido você sentir alívio neste momento do texto. A conclusão, de certa forma, pega carona em todos os outros momentos do texto, os quais você já aprendeu em outras semanas. Entretanto, apesar de facilitada, a tarefa de redigir sua conclusão torna-se um pouco mais dependente da sua atenção, visto que, em se tratando de um texto, a última impressão é a que fica, como eu aprendi um dia. Dessa forma, preciso te ensinar algumas estratégias básicas, apresentando as funções principais de uma conclusão, de forma que você a construa como um “trunfo”, uma “carta na manga”, chamando a atenção do leitor e mostrando que valeu a pena ler o texto por inteiro.

A primeira função da conclusão, que eu julgo ser a mais simples e básica, é a de reafirmar a tese, ou seja, trazer de volta ao texto seu ponto de vista afirmado na introdução. Como já vimos anteriormente, um texto bem planejado e organizado exige do autor certa circularidade, e é na conclusão que essa ligação se faz presente. A retomada da tese destaca que você continua dentro do tema, na mesma discussão, no mesmo ponto de vista.

É claro que você não vai copiar a tese. Preciso que você tenha muita certeza disso. Por mais que você saiba (desde quando vivia como um simples feto) que Ctrl+C/Ctrl+V não é permitido nem em pesquisas escolares, a vontade de copiar a tese por inteiro é, sem dúvidas, tentadora, assim como o Wikipédia. Mas não. Preciso que você saiba parafrasear a tese, ou seja, reescrevê-la com outras palavras.

A segunda função é a de ampliação das fronteiras da redação. De certa forma, a ampliação ameniza a previsibilidade do parágrafo de conclusão e ainda te dá a oportunidade de propor algo diferente do que a maioria poderia fazer, o que, com certeza, trará ao seu texto um fechamento com chave de ouro. Estratégias como ressalvas, ironias, reflexões, retomadas do campo semântico usado na introdução e as próprias soluções te ajudam a aprofundar a redação, trazer aquele “algo mais”, mas o responsável por ultrapassar as fronteiras do tema será você. Não há fórmulas. Diante disso, ampliar a discussão pode destacar ainda mais o seu texto durante sua leitura, e isso, com toda a certeza, te ajudará a conquistar alguns pontos extras com o corretor — é quase impossível não ter erros em um texto mas, uma vez que seus acertos se tornam mais notórios que os erros, fica mais difícil ter sua nota diminuída, descontada.

Vamos escrever, então? Bom texto!

Este resumo foi produzido pelo monitor de Redação Bernardo Soares.

Continue estudando
Post do blog

Questões Comentadas: Coesão Textual

Leia o resumo O que é Coesão Textual e Coerência Textual?” e resolva o exercício abaixo.
artigo
Post do blog

Mapa Mental: Estrutura da Dissertação

Aprenda a Estrutura da Dissertação para arrasar na redação do ENEM e garantir sua nota 1000! 😀
artigo