Questões Comentadas: Métodos de Raciocínio – Dialética

Leia o resumo Como aplicar a dialética em uma redação do vestibular?e resolva o exercício abaixo.

1. No nosso blog, disponibilizamos duas redações exemplares construídas com o uso do método dialético. Como você sabe, utilizamos a dialética para falar de contradições, dualidades. Com base no resumo que você já leu, analise os dois textos e identifique, em cada um, os elementos da dialética apresentados – e o tipo de síntese, conciliadora ou reafirmadora.

Redação 1: A questão das adaptações de clássicos no Brasil: é válido facilitar?

Redação 2: A redução da maioridade penal e seus efeitos em discussão no Brasil

Gabarito

1. 

Redação 1:

Tese: Não é válido facilitar. As adaptações de clássicos trazem perdas na essência da história, além de transformações no ritmo e nas palavras do livro.

Antítese: Há quem sustente que as mudanças são válidas e não tiram o valor das originais. A adaptações são tão legítimas quanto as feitas por grandes nomes, como o próprio Machado de Assis.

Síntese (conciliadora): É importante considerar a facilitação como uma forma de levar a atenção dos estudantes até os originais. Conhecendo a história, a sequência dos fatos, a linguagem pode não ser mais um fator de repulsão.

Redação 2: 

Tese: A redução não é a solução mais adequada.

Antítese: Os que defendem a redução apontam que, em vários países do mundo, a idade para ser julgado como adulto é inferior à do Brasil. Além disso, destacam que, se um jovem de 16 anos é consciente para votar, também o é para responder criminalmente por seus atos, principalmente aqueles cometidos contra a vida.

Síntese (reafirmadora): A redução não é a solução mais adequada, pois o sistema prisional é ineficiente e não reduz a violência, já que nenhum país que reduziu a maioridade teve queda nas taxas de criminalidade. Além disso, menos de 10% das infrações cometidas por menores são atentados à vida – os mais apontados pelos defensores. Destaca-se também o fato de que o cidadão brasileiro é responsabilizado penalmente a partir dos 12 anos e, aos 16, o voto é facultativo, não sendo critério para a definição de “consciência plena”. Há também o fato de que, no mundo, existe uma tendência de elevar a maioridade em vários países, inclusive em alguns pontos dos EUA.

Comentário: Nos dois exemplos, é fácil perceber que o autor apresentou ideias contrárias, dois lados da discussão. Se a redação terminasse na apresentação dessas duas faces, teríamos o famoso “em cima do muro” como principal característica do texto, o que não pode acontecer em uma dissertação argumentativa. Superamos, então, o impasse de duas formas: na primeira redação, conciliando os dois lados, encontrando uma síntese que concilia as duas posições: as adaptações podem ser válidas, desde que sejam um caminho para a apresentação dos clássicos, que têm seu valor.

O segundo texto, por sua vez, supera o impasse de forma reafirmadora, destruindo a antítese e reforçando o ponto de vista apresentado na tese: a redução da maioridade penal não é a solução mais adequada. A reafirmação fica por conta do segundo parágrafo de desenvolvimento, que apresenta dados e reflexões que confirmam a ideia apresentada na tese.

Continue estudando
Post do blog

Questões comentadas: Métodos de raciocínio – Dedução e Indução

Leia o resumo “Como aplicar os métodos de raciocínio de dedução e indução em uma redação?” e resolva os exercícios abaixo.
artigo
Post do blog

Como aplicar os métodos de raciocínio de dedução e indução em uma redação?

Depois de uma maratona de Eixos Temáticos, voltamos às questões estruturais do nosso texto. Dessa vez, trataremos das formas de raciocinar num texto dissertativo-argumentativo. Na verdade, nosso objetivo, aqui, é identificar maneiras de organizar o que já está pronto na nossa cabeça. Afinal, todo mundo raciocina, né? O que nós precisamos, então, é conhecer métodos para deixar esse raciocínio mais evidente e, é claro, convincente. É como num quebra cabeça: muitas vezes, você sabe o resultado final daquele jogo. O problema é conseguir montá-lo de forma que, organizadamente, se alcance esse resultado. Hoje, falaremos de dois dos métodos de raciocínio mais interessantes para a sua redação – e para as questões de prova que cobram suas construções! Você sabe quais são eles?
artigo