Questões comentadas: Estratificação e Classes Sociais

1. (UEL – 2006) Contardo Calligaris publicou um artigo em que aborda a prática social brasileira de denominar como doutores os indivíduos pertencentes a algumas profissões, dentre eles médicos, engenheiros e advogados, mesmo na ausência da titulação acadêmica. Segundo o autor, estes mesmos profissionais não se apresentam como doutores no encontro com seus pares, mas apenas diante de indivíduos de segmentos sociais considerados subalternos, o que indica uma tentativa de intimidação social, servindo para estabelecer uma distância social, lembrando a sociedade de castas. A questão levantada por Contardo Calligaris aborda aspectos relacionados à estratificação social, estudada, entre outros, pelo sociólogo alemão Max Weber.

De acordo com as ideias weberianas sobre o tema, é correto afirmar:

a) As sociedades ocidentais modernas produzem uma estratificação social multidimensional, articulando critérios de renda,statuse poder.
b) Médicos, engenheiros e advogados são designados de doutores porque suas profissões beneficiam mais a sociedade que as demais.
c) A titulação acadêmica objetiva a intimidação social e a demarcação de hierarquias que culminem em uma sociedade de castas.
d) A intimidação social perante os subalternos expressa a materialização das castas nas sociedades modernas ocidentais.
e) Nas sociedades modernas ocidentais, a diversidade das origens, das funções sociais e das condições econômicas são critérios anacrônicos de estratificação.

2. (UEL – 2004) Leia a letra da canção.

“Tinha eu 14 anos de idade quando meu pai me chamou
Perguntou-me se eu queria estudar filosofia
Medicina ou engenharia
Tinha eu que ser doutor
Mas a minha aspiração era ter um violão
Para me tornar sambista
Ele então me aconselhou:
‘Sambista não tem valor nesta terra de doutor’
E seu doutor, o meu pai tinha razão
Vejo um samba ser vendido, o sambista esquecido
O seu verdadeiro autor
Eu estou necessitado, mas meu samba encabulado
Eu não vendo não senhor!”

(Canção “14 anos” de Paulinho da Viola, do álbum Na Madrugada, 1966).

De acordo com a letra da canção, assinale a alternativa correta.

a) O sambista vê na comercialização do samba, ou seja, na sua mutação em mercadoria, um processo que valoriza mais o criador que a coisa produzida.
b) Os termos ‘sambista’ e ‘doutor’ servem para qualificar e/ou desqualificar os indivíduos na rigorosa hierarquia social vigente no Brasil.
c) A filosofia, enquanto conhecimento humanístico voltado à crítica social é desqualificada em relação aos conhecimentos direcionados às profissões liberais.
d) Para o sambista, o valor objetivo da música como mercadoria, medido pelo reconhecimento econômico, é mais relevante do que sua condição de criação artística subjetiva.
e) A expressão ‘terra de doutor’ está relacionada à disseminação generalizada dos cursos superiores no Brasil, responsáveis por uma elevação do nível cultural dos setores populares.

3. (UEM – Inverno 2008) Em termos sociológicos, assinale o que não for correto sobre o conceito de classes sociais.

a) Sua utilização visa explicar as formas pelas quais as desigualdades se estruturam e se reproduzem nas sociedades.
b) De acordo com Karl Marx, as relações entre as classes sociais transformam-se ao longo da história conforme a dinâmica dos modos de produção.
c) As classes sociais, para Marx, definem-se, sobretudo, pelas relações de cooperação que se desenvolvem entre os diversos grupos envolvidos no sistema produtivo.
d) A formação de uma classe social, como os proletários, só se realiza na sua relação com a classe opositora, no caso do exemplo, a burguesia.
e) A afirmação “a história da humanidade é a história das lutas de classes” expressa a ideia de que as transformações sociais estão profundamente associadas às contradições existentes entre as classes.

4. (FUNADEPI 2010) A expressão estratificação deriva de estrato, que quer dizer camada. Por estratificação social entendemos, exceto:

a) A distribuição de indivíduos em grupos e grupos em camadas hierarquicamente superpostas dentro de uma sociedade.
b) O processo de aquisição é assimilação dos valores, das normas, regras, leis, costumes e as tradições do grupo humano do qual fazemos parte.
c) Que essa distribuição dos indivíduos se dá pela posição social, a partir das atividades que eles exercem e dos papéis que desempenham na estrutura social.
d) Que em determinadas sociedades podemos dizer que as pessoas estão distribuídas pelas camadas alta (classe A), média (classe B) ou inferior (classe C), que correspondem a graus diferentes de poder, riqueza e prestígio.
e) Por exemplo, que na sociedade capitalista contemporânea, as posições sociais são determinadas basicamente pela situação dos indivíduos no desempenho de suas atividades produtivas

5. (UFUB) De acordo com a teoria de Marx, a desigualdade social se explica:

a) Pela distribuição da riqueza de acordo com o esforço de cada um no desempenho de seu trabalho.
b) Pela divisão da sociedade em classes sociais, decorrente da separação entre proprietários e não-proprietários dos meios de produção.
c) Pelas diferenças de inteligência e habilidade inatas dos indivíduos, determinadas biologicamente.
d) Pela apropriação das condições de trabalho pelos homens mais capazes em contextos históricos, marcados pela igualdade de oportunidades.

6. (UEL 2004) Em 1840, o francês Aléxis de Tocqueville (1805-1859), autor de A democracia na América, impressionado com o que viu em viagem aos Estados Unidos, escreveu que nos EUA, “a qualquer momento, um serviçal pode se tornar um senhor”. Por sua vez, o escritor brasileiro Luiz Fernando Veríssimo, autor de O analista de Bagé, disse, em 1999, ao se referir à situação social no Brasil: “tem gente se agarrando a poste para não cair na escala social e sequestrando elevador para subir na vida”.

As citações anteriores se referem diretamente a qual fenômeno social?

a) Ao da estratificação, que diz respeito a uma forma de organização que se estrutura por meio da divisão da sociedade em estratos ou camadas sociais distintas, conforme algum tipo de critério estabelecido.
b) Ao de status social, que diz respeito a um conjunto de direitos e deveres que marcam e diferenciam a posição de uma pessoa em suas relações com as outras.
c) Ao dos papéis sociais, que se refere ao conjunto de comportamentos que os grupos e a sociedade em geral esperam que os indivíduos cumpram de acordo com o status que possuem.
d) Ao da mobilidade social, que se refere ao movimento, à mudança de lugar de indivíduos ou grupos num determinado sistema de estratificação.
e) Ao da massificação, que remete à homogeneização das condutas, das reações, desejos e necessidades dos indivíduos, sujeitando-os às idéias e objetos veiculados pelos sistemas midiáticos.

7. (UEM 2009)

Assinale o que for correto sobre a estrutura e a estratificação social brasileira no período compreendido entre 1950 e 1980.

01) O processo de modernização capitalista adotado pelo regime militar modificou radicalmente a estrutura agrária baseada no modelo concentrador de terras, promovendo uma ampla reforma dos latifúndios improdutivos e eliminando as condições precárias de trabalho no campo.
02) Um dos efeitos do chamado “milagre econômico” foi a ascensão social dos trabalhadores domésticos, sobretudo das mulheres empregadas em serviços de limpeza em residências.
04) A expansão da produção industrial promoveu a valorização de profissões associadas ao novo padrão de gestão e organização do trabalho, que se tornou mais burocratizado e racionalizado.
08) As perspectivas de ascensão social alimentadas pela classe média foram reforçadas pela consolidação do sistema universitário que, por meio da educação superior, criou novas possibilidades de qualificação profissional.
16) A camada de trabalhadores especializados foi ampliada em setores significativos da expansão produtiva, tais como a indústria automobilística, alterando o perfil do proletariado de regiões altamente industrializadas.

8. (UEL 2007) De acordo com Octavio Ianni: “Para melhor compreender o processo de estratificação social, enquanto processo estrutural, convém partirmos do princípio. Isto é, precisamos compreender que a maneira pela qual se estratifica uma sociedade depende da maneira pela qual os homens se reproduzem socialmente”. Fonte: IANNI, O. Estrutura e História. In IANNI, Octavio (org). Teorias da Estratificação Social: leitura de sociologia. São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1978, p. 11.

Com base no texto e nos conhecimentos sobre estratificação social, considere as afirmativas a seguir:

I. Os estamentos são formas de estratificação baseadas em categorias socioculturais como tradição, linhagem, vassalagem, honra e cavalheirismo.

II. As classes sociais são formas de estratificação baseadas em renda, religião, raça e hereditariedade.

III. As mudanças sociais estruturais ocorrem quando há mudanças significativas na organização da produção e na divisão social do trabalho.

IV. As castas são formas de estratificação social baseadas na propriedade dos meios de produção e da força de trabalho.

A alternativa que contém todas as afirmativas corretas é:

a) I e II
b) I e III
c) II e III
d) I, II e IV
e) II, III e IV

9. (UEM 2009)

Leia o texto a seguir:

“Cada vez mais evidente, a pobreza é estigmatizada, quer pelo caráter de denúncia da falência da sociedade e do Estado em relação às suas funções junto à população, quer pelo contraste com a abundância de produtos, quer pelo perigo iminente de convulsão social que para ela aponta. A violência e a agressividade aumentam, criando um clima de guerra civil nas grandes cidades, onde os índices de criminalidade são alarmantes. Ao medo e à insegurança, gerados na população, associa-se o preconceito e uma atitude de discriminação contra as camadas pobres da população, as favelas e os centros das cidades.”

(COSTA, Cristina. Sociologia: introdução à ciência da sociedade. São Paulo: Moderna, 2005, p.256-257.)

Considerando o texto acima e os processos de exclusão social no Brasil, é correto afirmar que:

01) a estigmatização estabelece distinções sociais entre grupos considerados dignos e outros associados com noções de vergonha, desvio e criminalidade.
02) a população pobre é a principal responsável pelo crescimento da criminalidade nos centros urbanos, aliando-se a organizações ilegais e exaltando a “cultura da pobreza” em produções culturais como o rap ou o hip hop.
04) o apelo ao consumo, feito pelas campanhas publicitárias veiculadas nos meios de comunicação de massa, evidencia o contraste entre uma sociedade construída nas propagandas e a situação de carência e de exclusão de grande parte da população.
08) a principal causa da pobreza, sobretudo nos centros urbanos, é a carência psicológica, ou seja, o sentimento de autodesvalorização das populações pobres em relação às ricas.
16) é possível identificar, no perfil biológico da população de uma determinada cidade, as justificativas para as condições precárias de sobrevivência de certos grupos sociais.

10. (Unimontes 2011) “Quando os recursos importantes para uma sociedade são distribuídos desigualmente e quando, como consequência, as pessoas ou grupos de pessoas podem ser classificadas(os) em razão de suas parcelas de recursos, que definem suas diferenças, dizemos que existe um sistema de estratificação social. Existem diversos sistemas de estratificação social em diferentes sociedades.”

(TURNER, J.H. Sociologia – Conceitos e aplicações)

As estruturas sociais, nas sociedades modernas, apresentam como características, exceto

a)Cada indivíduo está encaixado num grupo ou organização social, tendo os seus pensamentos, sentimentos e ações extremamente ilimitados em relação à cultura do grupo ou organização.
b)Existem grupos compostos de cadeias relativamente pequenas de pessoas em contato face a face, ou ainda de grande número de indivíduos com acesso diferenciado a algum recurso.
c)Há organizações sociais e estruturas institucionais combinadas, com complexos princípios voltados para o atendimento das necessidades básicas da existência humana como, por exemplo, a riqueza, o poder e o prestígio.
d)A vida social é um constante movimento nas estruturas sociais, uma teia de partições e engrenagens que definem as relações sociais entre pessoas e grupos na sociedade.

Gabarito:

1. A

Sabemos que, em Weber, classes e estratificações sociais são formas de dominação. Esse processo se dá de três formas: renda, status e poder. O caso relatado nessa questão refere-se à dominação por status, uma vez que a titularidade acadêmica é utilizada como mecanismo de intimidação social contra indivíduos de classes inferiores. Vale lembrar que as classes e estamentos só manifestam seus mecanismos de repressão quando estão entre desiguais.

2. B

Essa questão visa evidenciar a polaridade brasileira entre ricos e pobres, estudiosos e analfabetos e qualquer outra forma de desigualdade social. A música faz menção ao hábito brasileiro de só valorizar saberes acadêmicos e desprezar qualquer tipo de manifestação cultural advinda das camadas mais pobres da sociedade. Ao usar o termo “terra de doutor”, a canção tenta dizer que neste país a única forma de mobilidade social é pelo estudo.

3. C

Em Marx, “a história da humanidade é a história das lutas de classes”. Um autor coerente não poderia fazer uma afirmação como essa e ao mesmo tempo falar de cooperação. Falar de classes sociais é necessariamente falar de desigualdade, de dominação e de concentração de poder. É óbvio que a classe subalterna não ficará contente com essa realidade e vai o tempo todo tentar se insurgir, por isso, qualquer noção de cooperação aplicada à noção de classes sociais resultará em um erro.

4. B

Olha, o nosso resumo deixou vocês em condições tão boas de resolverem exercícios, que trouxemos até uma questão de um concurso público para professor de filosofia do Piauí! Pois é, mas para quem leu e estudo direitinho, está tudo em casa. De todas as opções apresentadas, é evidente que a única equivocada é a letra B, já que descreve o processo de socialização e não a estratificação social. A única opção que poderia gerar alguma angústia seria a letra E, mas não há o que temer, afinal, ela afirma que o que caracteriza a estratificação capitalista é o fato de ela estar ligada ao aspecto produtivo. Ora, o que impera no capitalismo é justamente a divisão por classes, aquela ligada sobretudo à renda e ao poder econômico.

5. B

Em Marx, as classes sociais são o resultado de um processo de acúmulo de riqueza e dos meios de produção nas mãos de uma minoria dominante. Quando alguns poucos são donos da maior parte das propriedades e a maior parte da população tem que se sujeitar aos desejos da elite, a noção de classes sociais ganha sentido no pensamento marxista.

6. D

A questão selecionada é uma grande pegadinha, pois todas as suas opções apresentam conceitos sociológicos importantes e definidos corretamente. Assim, o pulo do gato aqui não é identificar qual opção diz algo correto, mas sim qual delas expressa o que se encontra no enunciado. Ora, sendo assim, a única opção correta é a letra D, já que, seja mencionando serviçais que se tornam senhores, seja falando de quedas na escala social, o enunciado da questão trata sempre da transferência de indivíduos de um estrato social para outro.

7. 28

O recorte de tempo proposto pela questão corresponde basicamente ao período da ditadura militar. Essa fase, no que é tocante à estratificação social, foi marcada por um intenso processo de esmagamento da classe agrária e em um significativo incentivo à classe média, através do fortalecimento dos cursos superiores tecnológicos. Isso ocorreu por causa da expansão da indústria automobilística no Brasil.

8. B

Bastante conceitual, a questão aqui exige uma atenção grande, portanto, vamos por partes. A assertiva I está correta, pois tradição, linhagem, vassalagem, honra e cavalheirismo são categorias socioculturais muito valorizadas na Idade Média, período modelo da sociedade estamental. A assertiva II é falsa, pois a estratificação por classes pauta-se em aspectos econômicos, não se baseando em elementos religiosos ou raciais, ainda que a hereditariedade possa ter algum peso (a herança recebida por filhos ricos, por exemplo). A afirmativa III é verdadeira pois, já que a estratificação está associada às funções sociais dos indivíduos ou a suas respectivas rendas, ela só se modifica na medida em que toda a estrutura da sociedade se modifica e também o modo como suas respectivas funções se distribuem. Por fim, a afirmativa IV é falsa, pois a estratificação por castas não se pauta em aspectos econômicos, como a propriedade dos meios de produção ou a força de trabalho, mas sim nas funções sociais exercidas por cada camada do ordenamento social.

9. 05

O processo de exclusão social no Brasil se dá por meio da divisão entre grupos dignos e indignos. Os primeiros correspondem às classes mais levadas que têm acesso à educação, a uma cultura tida como nobre, a empregos de qualidade e boas condições de moradia. A segunda diz respeito a um grupo que não tem acesso a uma educação de qualidade, que possui uma cultura tida por inferior, que possui subempregos e vive em lugares sem infraestrutura.  Mas esses grupos sociais, por mais distintos que possam ser, ao ligarem a televisão assistem aos mesmos comerciais, vendendo um país que só existe na ficção, um país que contrasta inteiramente com a realidade.

10. A

O que determina o pertencimento de um indivíduo a um determinado grupo social é justamente a identificação de sentimento e pensamento. É claro que a divisão da sociedade em classes, estamentos ou castas não destrói as particularidades de cada indivíduo, no entanto, as peculiaridades não impedem o sentimento de coletividade.

Continue estudando
artigo
Post do blog

Questões Comentadas: Estratificação Social

Leia o resumo “O que é Estratificação Social?” e resolva os exercícios abaixo.
artigo
Post do blog

O que é estratificação social?