O Século XIX e suas repercussões: nações, nacionalismos e as novas doutrinas sociais

O que século XIX significou para o mundo?

Com a Revolução Francesa, no século XVIII houve a transição da Idade Moderna para a Idade Contemporânea, com o fim do absolutismo e o início do iluminismo. Além disso, o princípio liberal inglês criticava veementemente o absolutismo, o clericalismo e deu ensejo para muitos movimentos que viriam a acontecer. Após esse cenário surge a figura de Napoleão numa tentativa de dar cabo à instabilidade política e financeira da França. Napoleão Bonaparte expande sua influência por toda a Europa, propagando as ideias liberais. O liberalismo floresce e movimenta então uma série de movimentos no mundo no século XIX.

Novas nações: independências na América

Foi no início do século XIX que o Brasil, por exemplo, lutou de alguma maneira por sua independência, já que a crença da elite brasileira que apoiou a independência possuía uma expectativa liberal. Na América espanhola os criollos lutaram também pela independência e estavam preocupados em acabar com as restrições mercantilistas. Isso demonstra o momento revolucionário do século XIX e o reflexo do liberalismo na América.

Revoluções de 1820, 1830 e 1848: Europa

Por mais que o Congresso de Viena tenha tentado manter o Antigo Regime, a Europa já tinha absorvido os ideais revolucionários. A população camponesa, por exemplo, absorve enormemente os ideais que pregavam maior igualdade e redistribuição. As revoluções tinham a cara presença do liberalismo e do nacionalismo.

  • Revolução de 1820: Revolução do Porto (Portugal), Revolução de Cádis, Independência da Grécia
  • Revolução de 1830: Início do Processo de unificação italiana, Independência da Bélgica, Franceses derrubam Carlos X, Manifestações contra D. Pedro I no Brasil
  • Revolução de 1848 (Primavera dos Povos): Derrubada de Felipe de Orleans na França, início do processo de unificação da Alemanha, além disso tem o surgimento do capitalismo em meio a revolução

O Nacionalismo

O nacionalismo está muito ligado ao liberalismo. O nacionalismo pode ser também um princípio liberal , por exemplo, como foi a derrubada de um governo absolutista, que a sociedade que não tinha direito aos privilégios se une. A ideia de nação é uma ideia de pertencimento, então, um Estado nem sempre é uma nação. Para que haja um Estado Nacional deve haver um governo como referência de representatividade para a sociedade, o que nos faz poder questionar a formação do Estados Modernos como nação.

Novas Doutrinas Sociais

É nesse momento que determinados cientistas políticos passam a acreditar que a sociedade capitalista não é o ideal para o mundo.

  • Comunismo: abolição da propriedade privada e do Estado, que é visto como uma instituição que serve para garantir a propriedade privada e as diferenças sociais.
  • Socialismo Utópico: o proletariado “utópico” acreditava que a burguesia no poder perceberia que precisava do proletariado e a distribuição de riquezas aconteceria “naturalmente” com a mudança da mentalidade da burguesia.
  • Socialismo Científico (Marxista): Marx afirmava que o que enriquece a burguesia é o sistema de exploração do trabalho do proletariado (a mais valia), sendo assim os burgueses não deixarão de explorar o trabalhador. O Nacionalismo é um problema para o socialismo, já que “unifica” a sociedade de um país, que é diferente. Para Marx, a classe do proletariado era mundial e não local. Para derrubar a burguesia do poder deveria ser feita a revolução e implementar a ditadura do proletariado.
  • Anarquismo: os anarquistas acreditavam que nenhum governo seria capaz de geral igualdade, então o Estado deveria acabar, já que o poder corrompe.

Exercícios

1. (FUVEST) As revoluções de 1848 na Europa:

a) tentaram impor o retorno do Absolutismo, anulando as conquistas da Revolução Francesa.
b) foram marcadas pelo caráter nacionalista e liberal, incluindo propostas socialistas.
c) provocaram a união das tropas de Bismarck e Napoleão III para destruir o governo revolucionário.
d) conduziram Luís Felipe ao trono da França e deram origem à Bélgica como estado independente.
e) foram vitoriosas e completaram as unificações nacionais na Itália e Alemanha.

2. (FUVEST) Qual dos países a seguir, não passou por nenhuma das várias revoluções políticas que marcaram a Europa no século XIX?

a) Itália
b) Espanha c) Inglaterra
d) Alemanha
e) França

Gabarito

1. B

2. C

Continue estudando
artigo
Post do blog

Mapa Mental: Era Napoleônica

Confira um lindo mapa mental sobre a Era Napoleônica e prepare-se cada vez mais pro vestibulares e ENEM!
artigo
Post do blog

Questões Comentadas: Unificações Italiana, Alemã e Americana

Leia o resumo “Como ocorreram as unificações da Alemanha, Itália e EUA no séc. XIX?” e resolva os exercícios abaixo.