O que fascismo: tudo o que você precisa saber

O que fascismo: tudo o que você precisa saber

Entenda o que foi a ideologia fascista e como ela se espalhou pelo mundo.

O termo fascismo tem retornado com força no cenário político dos últimos anos. Movimentos de extrema direita que se posicionam como herdeiros de líderes fascistas do passado tomam as ruas e a internet. Com posicionamentos radicais e preconceituosos, atraem adeptos muitas vezes assustados e com respostas fáceis.

Desta forma, como identificar esses grupos criminosos? Neste texto encontraremos tudo o que você precisa saber sobre fascismo. Quais as características, como se disseminou e como o fascismo se manifesta atualmente através do racismo e da xenofobia.

1 – O fascismo na era dos extremos

Camisas negras na Marcha sobre Roma (1922)

O fascismo surgiu com uma estrutura ideológica e partidária apenas no início do século XX. Entretanto, desde o século XIX, as características do fascismo já estavam presentes na sociedade burguesa, sobretudo europeia. Com o desenvolvimento das ciências, do imperialismo e do nacionalismo, a cultura racista e xenofóbica conquistou espaço.

Assim, as teorias do darwinismo social, da eugenia e do higienismo, defendiam uma superioridade europeia que parecia natural e consensual. Para os homens europeus, apenas a Europa seria civilizada e teria a missão de levar a modernidade e o progresso ao mundo. Desta forma, esse cenário se tornou responsável, inclusive, pela eclosão da 1ª Guerra Mundial. Neste momento, com as batalhas na Europa, os nacionalismos e sentimentos xenofóbicos se aguçaram ainda mais. Com essa receita e a grave crise econômica de países como Itália e Alemanha que o fascismo se estruturou.

Como uma resposta fácil e rápida para problemas complexos, o fascismo atraiu uma multidão de jovens desesperados. Na Itália, o Partido Nacional Fascista, de Benito Mussolini, reuniu jovens de todo o país em milícias conhecidas como “camisas negras”. Enquanto na Alemanha, alguns anos depois, os “camisas pardas” passaram a seguir as ideias nazistas e do líder Adolf Hitler.

Visto isso, esses grupos tinham como características principais:

  • Xenofobia e racismo;

  • Ultranacionalismo;

  • Autoritarismo;

  • Militarismo

  • Violência e mobilização de massas;

  • Anticomunismo e antiliberalismo;

  • Ultra Conservadorismo;

  • Antidemocráticos

  • Culto a líderes;Negação da luta de classes e naturalização das desigualdades (social, gênero e étnica);

  • Defesa do Estado totalitário e unipartidário;

  • Corporativismo.

2 – A simbologia fascista

Através das características citadas, esses grupos se reuniram principalmente no Partido Fascista e no Partido Nazista. Na Itália, o principal símbolo do fascismo foi o fascio. Este emblema, composto por um feixe de varas ao redor de um machado, era um símbolo do Império Romano.

Associado ao poder e a autoridade, o símbolo era normalmente utilizado nas cerimônias oficiais com os magistrados. Pouco se sabe sobre a sua origem, mas acabou sendo adotado ao redor de todo o mundo por instituições públicas. Em Assembleias, tribunais e outros prédios públicos do século XIX, até mesmo no Brasil, é possível observar o fascio na arquitetura. No caso italiano, o símbolo foi ressignificado por Mussolini e se tornou a inspiração para o nome fascismo. Segundo os membros do partido, o propósito do fascismo era trazer de volta à Itália os tempos áureos do Império Romano. A escolha da herança romana, portanto, revela não só um romantismo, como as intenções imperialistas e totalitárias do novo partido.

A simbologia fascista

Galeria do Museu da Justiça, Nottingham.

No caso alemão, o uso real da suástica como um símbolo nazista continua sendo um mistério. Muito debatido por historiadores, o símbolo é muitas vezes associado ao esoterismo de Adolf Hitler. Vale destacar que imagens parecidas com a suástica nazista podem ser encontradas em diversas culturas milenares. Entre gregos, incas, chineses, hindus, budistas, maçons e diversas ordens esotéricas já utilizavam símbolos parecidos.

No caso nazista, uma das principais hipóteses é o da associação da suástica ao arianismo. Para os alemães, o símbolo seria uma importante runa de seus ancestrais que simbolizaria vitória. No livro Mein Kampf, Hitler defendeu o uso da suástica dizendo que:

"[...] significava a missão que nos cabia - a luta pela vitória da humanidade ariana e, ao mesmo tempo, pelo triunfo do ideal do trabalho renovador, que é, em si, e sempre será antissemítico".

3 – A difusão do fascismo

Agora que já respondemos o que é o fascismo e identificamos seus simbolismos, vale destacar sua difusão pelo mundo. Ainda na primeira metade do século XX, o fascismo se espalhou por diversos países ao redor do mundo.

Na Espanha, a expansão do fascismo foi determinante para o acontecimento da Guerra Civil Espanhola. Através da chamada Falange, composta por militares e pela elite econômica espanhola, os fascistas permaneceram no poder até 1975. O Gal. Francisco Franco se tornou o principal símbolo do fascismo espanhol, com um governo:

  • Totalitário

  • Anticomunista

  • Ultranacionalista

  • Ultraconservador

  • Corporativista.

    Em Portugal, um governo semelhante se configurou com o regime de Antônio de Oliveira Salazar. O chamado salazarismo, portanto, também preservou características desse fascismo europeu até 1974.

No Brasil, apesar de muitos opositores alegarem posturas fascistas de Getúlio Vargas, o Estado Novo não pode ser considerado uma ditadura fascista. Tendo em vista que os governos fascistas se caracterizaram principalmente pelo unipartidismo e pelo expansionismo, Vargas não seguiu tais modelos.

De fato, é inegável que o Estado Novo adotou algumas influências do nazi-fascismo. Entretanto, com o crescimento desses partidos e a pressão de políticos fascistas, muitos governos no mundo também adotaram. Nos E.U.A da América, por exemplo, a prática da eugenia, o racismo institucional, o ultraconservadorismo e o ultranacionalismo são realidades até hoje.

Desta forma, Vargas e outros governantes da época apenas seguiram políticas consideradas normais por diversos estadistas da época. No caso brasileiro, assim, a reivindicação das influências fascistas foi feita pelo Partido Integralista Brasileiro.

Este grupo, apesar de ter aceitado membros negros, como o próprio João Cândido, da Revolta da Vacina, foi influenciado pelo fascismo. Toda a simbologia, vestimenta e ideias dos membros do integralismo lembravam os camisas pardas nazistas. Com saudações alegóricas, ultranacionalismo, conservadorismo e autoritarismo, os integralistas representaram, portanto, o fascismo no Brasil.

Integralistas de Viçosa, Ceará.

4 – O que é o fascismo hoje?

Atualmente, a pergunta “o que é o fascismo?” vem movimentando diversos debates. A principal causa é a dificuldade na identificação de grupos fascistas e a associação desse movimento com espectros políticos. Um dos grandes debates tem sido, por exemplo, se o fascismo seria uma ideologia de esquerda, ligada ao socialismo, ou de direita.

Vale destacar que sobre essa questão, há um consenso entre os historiadores: o fascismo é um movimento de extrema-direita. Apesar do fascismo italiano e no nazismo terem surgido de partidos socialistas, adotando, inclusive, as cores, estes, pouco se identificavam. Na prática, o socialismo defende o fim das desigualdades sociais e busca a construção de uma sociedade comunista, sem Estado.

O fascismo, por sua vez, apesar de ter um antiliberalismo semelhante, se apresentava como socialismo apenas para atrair os trabalhadores. Sabendo que não conquistaram a massa operária apenas com o conservadorismo e a xenofobia, a estratégia inicial dos fascistas foi essa.

Portanto, de uma forma geral, o fascismo se aproximou muito mais do conservadorismo de direita, com a xenofobia, o racismo, ultranacionalismo e autoritarismo. Características essas que, até hoje, figuram em movimentos desse espectro político.

Atualmente, uma série de grupos ultra conservadores surgiram reivindicando o legado dos fascismos do século XX. No sul dos Estados Unidos, por exemplo, grupos ultra conservadores, utilizam o discurso fascista para atacar principalmente negros e latinos. No Brasil, de forma semelhante, também existe o ataque a negros e latinos, mas também atitudes separatistas e preconceituosas com a cultura nordestina.

Portanto, percebe-se nestes grupos, com um novo contexto, características de um neofascismo, como:

  • Ataques a imigrantes e pessoas de etnias e culturas diferentes;

  • Autoritarismo, antidemocracia e defesa de ditaduras militares;

  • Patriotismo exagerado, com características xenofóbicas;Elitismo, pautado na naturalização das desigualdades;

  • Posturas machistas, defendendo a desigualdade entre gêneros;

  • Homofobia e transfobia;

  • Culto a líderes e movimentos fascistas do passado;

  • Organização através de milícias violentas;

Neonazista em Massachusetts, E.U.A (2012)

👉 Se prepare para o Enem e Vestibulares estudando História de graça no Descomplica!

Veja também: FASCISMO NO BRASIL EM 2020 - O que é, Simbolismos e Movimentos das Últimas Semanas

O nome Fascismo designa um governo autoritário e extremamente nacionalista. O fascismo é considerado um movimento de extrema direita e teve seu início na Itália. Extremamente hostil a qualquer tipo de governo de esquerda, as três características mais marcantes do fascismo são o nacionalismo exacerbado, o militarismo e a liderança carismática.

Se você tem estado atento(a) aos noticiários, provavelmente deve estar acompanhando o que tem acontecido nos Estados Unidos, com a morte de George Floyd, e os protestos brasileiros. Junto a tudo isso, a discussão sobre haver ou não uma ascensão do fascismo no Brasil em 2020 tem ganhado mais espaço. E para te ajudar a entender o que está acontecendo nesse cenário mundial, nosso time de Humanas se juntou numa super live e vamos falar sobre:

  • O que é fascismo
  • Características do fascismo
  • O que significa antifascismo
  • E muuito mais

👉 Segue nosso canal pra não perder nada

Até mais!

💚

A maior sala de aula direto da sua casa!

Junte-se aos 230 mil alunos que descobriram como melhorar os resultados estudando online! 👉 Clique aqui e saiba como!

Continue estudando
Post do blog

Adolf Hitler: história, política e resumo

Uma das figuras de maior temor e repúdio da história humana é a do líder nazista Adolf Hitler. O nome deste antigo estadista até hoje rende dúvidas, teorias, debates e estudos.
artigo