O que é Globalização?

Apostamos que você já ouviu falar de globalização muitas e muitas vezes, já que é um assunto super atual, tudo a ver com os dias de hoje, além de ser bem importante em Geografia. Não é de se espantar que ele caia todo ano no Enem – é um daqueles assuntos que a gente te diz logo de cara que vai-cair-com-certeza!

Para continuar seus estudos de Globalização e garantir que você esteja manjando tudo sobre essa matéria até o Enem, confira nosso resumo completão e treine muito com exercícios selecionados de vestibulares. Partiu?

Resumo

Embora muitos autores digam que a globalização teve início nas grandes navegações, foi na década de 70, com as inovações tecno-científicas, que a velocidade no fluxo de informações e mercadorias deu o salto para o que conhecemos hoje. Contudo, não foi apenas o campo da economia e da informação que foi atingido pela globalização. A política também teve sua agenda profundamente afetada, proliferaram os blocos e os organismos supranacionais, assim como a cooperação internacional entre ONG’s e de cidadãos compartilhando dados – fator importante para aumentar a visibilidade dos governos e de suas ações.

As tecnologias da Globalização

Os avanços tecnológicos da década de sessenta e setenta foram cruciais para o desenvolvimento da globalização. Inovações como a internet, os cabos de fibra ótica e os satélites possibilitaram o maior fluxo de informações em um menor período temporal, agora o mundo conseguiria comunicar-se com todas as suas partes em tempo real. Embora a globalização pareça um conceito abstrato, é importante notar que estas inovações correspondem a sua base infra-estrutural, sem ela seria impossível um mundo globalizado.

Os atores da Globalização

  • A globalização possui diversos atores que a possibilitam e  que interagem entre si, criando novos arranjos no cenário mundial. Cada um deles tem sua importância e suas características singulares no processo da mundialização. Citada anteriormente, a infra-estrutura técnica, típica da terceira revolução industrial, é entendida como um ator da globalização, porém ela não é a única. Os Estados Nacionais, as Empresas, as ONG’s, os Organismos supranacionais e o Mercado Financeiro também são importantes agentes deste fenômeno.A infra-estrutura técnica é responsável por apresentar as possibilidades da globalização: a tecnologia da informação através da internet reconfigurou a maneira como os seres humanos se relacionam e observam o espaço, hoje imagens e vídeos podem correr o mundo inteiro através da internet, tornando a divulgação de notícias mais rápida e menos polarizada. Porém, é importante relativizar o acesso a internet e as tecnologias da informação, já que grande parcela da população mundial ainda tem problemas para utilizar estas ferramentas.

  • Os Estados Nacionais são importantes atores nos processos de globalização. São eles que possuem soberania territorial no país, assinam tratados econômicos e decidem o que entra ou sai daquele território, o controle alfandegário, as taxas de importação/exportação e o controle migratório são algumas das ações de um Estado que influenciam a Globalização

  • As empresas estão presentes no nosso cotidiano através de seus produtos, investimentos, propaganda e empregos. No mundo globalizado, as empresas têm um importante papel ao criar um padrão de consumo e desfragmentar a sua produção ao redor do globo, criando uma rede de produção global, típica da terceira revolução industrial.

  • Os organismos não governamentais são importantes grupos que não surgiram com a globalização, mas certamente a globalização alterou suas estratégias de atuação. Hoje as ONG’s, assim como as empresas, organizam-se em redes globais de atuação, demandas e de troca de informações, principalmente as voltadas para o meio ambiente, como a WWF e o Greenpeace.

  • Os organismos supranacionais como os blocos econômicos, OMC, OMS e os fóruns internacionais são importantes para a criação de uma escala acima da nacional, a escala global, para tomada de decisão, mediação e deliberação.

  • O Mercado Financeiro é um relevante ator no atual estágio da globalização, pois, através dele, o fluxo de capital atinge proporções inimagináveis – o dinheiro investido hoje no Brasil amanhã pode estar na França e depois regressar ao Brasil. O capital financeiro possuí uma relativa liberdade para transitar pelo globo e, por isso, o mercado financeiro constitui-se em um dos principais agentes da globalização, gerando impactos espaciais, sociais e econômicos em diferentes escalas

Exercícios

1. (ENEM 2009 – Prova Cancelada)

Entre as promessas contidas na ideologia do processo de globalização da economia estava a dispersão da produção do conhecimento na esfera global, expectativa que não se vem concretizando. Nesse cenário, os tecnopolos aparecem como um centro de pesquisa e desenvolvimento de alta tecnologia que conta com mão de obra altamente qualificada. Os impactos desse processo na inserção dos países na economia global deram-se de forma hierarquizada e assimétrica. Mesmo no grupo em que se engendrou a reestruturação produtiva, houve difusão desigual da mudança de paradigma tecnológico e organizacional. O peso da assimetria projetou-se mais fortemente entre os países mais desenvolvidos e aqueles em desenvolvimento.

BARROS, F. A. F. Concentração técnico-científica: uma tendência em expansão no mundo contemporâneo: Campinas: Inovação Uniemp, v. 3, n°1 jan./fev. 2007 (adaptado).

Diante das transformações ocorridas, é reconhecido que:

a) A inovação tecnológica tem alcançado a cidade e o campo, incorporando a agricultura, a indústria e os serviços, com maior destaque nos países desenvolvidos.
b) Os fluxos de informações, capitais, mercadorias e pessoas têm desacelerado, obedecendo ao novo modelo fundamentado em capacidade tecnológica.
c) As novas tecnologias se difundem com equidade no espaço geográfico e entre as populações que as incorporam em seu dia a dia.
d) Os tecnopolos, em tempos de globalização, ocupam os antigos centros de industrialização, concentrados em alguns países emergentes.
e) O crescimento econômico dos países em desenvolvimento, decorrente da dispersão da produção do conhecimento na esfera global, equipara-se ao dos países desenvolvidos.

2. (ENEM 2009) Um certo carro esporte é desenhado na Califórnia, financiado por Tóquio, o protótipo criado em Worthing (Inglaterra) e a montagem é feita nos EUA e México, com componentes eletrônicos inventados em Nova Jérsei (EUA), fabricados no Japão. (…). Já a indústria de confecção norte-americana, quando inscreve em seus produtos ‘made in USA’, esquece de mencionar que eles foram produzidos no México, Caribe ou Filipinas.

(Renato Ortiz, Mundialização e Cultura)

O texto ilustra como em certos países produz-se tanto um carro esporte caro e sofisticado, quanto roupas que nem sequer levam uma etiqueta identificando o país produtor. De fato, tais roupas costumam ser feitas em fábricas — chamadas “maquiladoras” — situadas em zonas-francas, onde os trabalhadores nem sempre têm direitos trabalhistas garantidos.

A produção nessas condições indicaria um processo de globalização que

a) fortalece os Estados Nacionais e diminui as disparidades econômicas entre eles pela aproximação entre um centro rico e uma periferia pobre.
b) garante a soberania dos Estados Nacionais por meio da identificação da origem de produção dos bens e mercadorias.
c) fortalece igualmente os Estados Nacionais por meio da circulação de bens e capitais e do intercâmbio de tecnologia.
d) compensa as disparidades econômicas pela socialização de novas tecnologias e pela circulação globalizada da mão-de-
e) reafirma as diferenças entre um centro rico e uma periferia pobre, tanto dentro como fora das fronteiras dos Estados Nacionais.

3. (UERJ 2013/2)

A crítica feita nos quadrinhos se relaciona com uma contradição do capitalismo globalizado, o qual se caracteriza simultaneamente por:

a) elitização do acesso digital – popularização das mídias alternativas
b) requinte dos sistemas produtivos – declínio dos regimes democráticos
c) manipulação dos padrões técnicos – simplificação dos métodos de gestão
d) consumo de produtos sofisticados – exploração da força de trabalho fabril

Gabarito

  1. A
  2. E
  3. D

Para acompanhar mais vídeos do Quer que eu desenhe? e entender os assuntos mais importantes do Enem bem desenhadinhos e explicados tim tim por tim tim, se inscreve no nosso canal! Quem está inscrito assiste os vídeos novos primeiro 😀

Continue estudando
Post do blog

Questões Comentadas: Neoliberalismo

Leia o resumo “O que é Neoliberalismo?” e resolva os exercícios abaixo.
artigo
Post do blog

Questões Comentadas: Globalização

Leia o resumo “O que é  Globalização?” e resolva os exercícios abaixo.
artigo