O que é atmosfera e qual seu tamanho?

Estude as principais características da atmosfera: conceito, formação, constituição e mais.

A atmosfera nada mais é do que uma camada de gases e material particulado que envolve um planeta. Nem todo planeta possui uma atmosfera lhe envolvendo. E cada planeta possui uma atmosfera peculiar, ou seja, elas não são iguais. A ciência astronômica atualmente sabe identificar por diversos meios científicos a composição química de cada atmosfera.

É válido enfatizar que a constituição da atmosfera da Terra é a única do Sistema Solar que permite a existência de vida tal como a conhecemos. Ela é estratificada em diversas camadas que variam em temperatura e pressão e também é constituída por diversos gases além de oxigênio e gás carbônico. Todas estas partículas de gases conseguem se manter na atmosfera por conta da atração gravitacional.

1. Conceito

Atmosfera, por definição, é uma camada de gases que, geralmente, envolve um corpo. Um conceito que, particularmente, encontra-se no contexto da ciência astronômica. Então, podemos definir que atmosfera é uma camada de ar que envolve um planeta. É importante frisar, contudo, que nem todo planeta possui uma atmosfera para lhe envolver. Mercúrio, por exemplo, quase não tem atmosfera. Graças aos processos de formação planetária, o planeta Terra conseguiu formar uma atmosfera, extremamente importante para manutenção da vida dos seres vivos que habitam nela.

2. Formação da atmosfera

Os gases que compõem a atmosfera de um planeta são mantidos ao redor do próprio planeta pela atração gravitacional que o planeta exerce sobre esses gases. Estes, serão retidos por longo período de tempo, acompanhando o movimento do planeta. Esse período de tempo é tão longo que a atmosfera pôde mudar sua constituição conforme sua evolução.

3. Constituição

Pois é, nem sempre a atmosfera conteve somente oxigênio. Sua concentração na Terra ao longo dos anos pode ser observada no gráfico abaixo:

A dinâmica da evolução atmosférica estabilizou a concentração de oxigênio em 21%. Dessa forma, a atmosfera terrestre consiste, atualmente, da superfície até o espaço, da:

  • troposfera,
  • estratosfera,
  • mesosfera,
  • ionosfera, e
  • exosfera.

Esta é uma classificação simplificada. Cada uma destas camadas apresentam um gradiente, definindo mudanças de temperatura e pressão conforme a altura.

4. O que pode ser cobrado no Enem?

É justamente devido às diferenças térmicas que, simplificadamente, ocorre a circulação da atmosfera pelo processo de convecção. Além disso, tem-se a contribuição da radiação (ou irradiação) térmica também nesse movimento. Nesse contexto, estes conceitos de formas de propagação de energia pelo mecanismo calor poderiam ser cobradas pelo Enem.

Por muitas das vezes, a atmosfera consegue bloquear a entrada de meteoros que se aproximam da Terra e, consequentemente, impedindo-os de chegarem à superfície. Muitos queimam com o atrito e o calor da atmosfera.

Ao regressar à Terra, muitas naves ou ônibus espaciais, movendo-se a altas velocidades, atritam com a atmosfera. Eleva-se, assim, a temperatura na porção inferior da nave por volta dos milhares de graus Celsius. A blindagem térmica serve justamente para impedir que haja calor entre a nave e a região externa superaquecida.

5. Nossa casca protetora

Além de nos proteger de meteoros, detritos e qualquer outro objeto que venham do espaço, como vimos acima, a radiação ultravioleta é filtrada na camada de ozônio. Radiação esta que é extremamente nociva para os seres vivos.

Além disso, a atmosfera ainda consegue regular a quantidade de radiação que chega e que é “perdida” pela superfície terrestre. Isso evita que o planeta apresente uma variação muito grande de temperatura. Fenômeno natural de aquecimento térmico da Terra, essencial para manter a temperatura do planeta em condições ideais para a sobrevivência dos seres vivos (Efeito estufa).

Gostou de conhecer um pouco mais sobre a atmosfera? Então, o que acha de conferir outros conteúdos sobre Física que podem cair no Enem e vestibulares? Fique de olho!