Classes Gramaticais: Conjunções

Descubra o que são conjunções e fique preparado para mandar muito bem na sua prova de português da escola e do vestibular!

Vamos falar um pouco sobre as conjunções? A essa altura, vocês já devem saber que conjunção é uma das classes gramaticais, mas, afinal, quem são essas palavrinhas? Vamos, brevemente, conceituá-las:

É a palavra invariável que liga duas orações ou termos de mesma função sintática, quase sempre, atribuindo um papel semântico a eles.

As conjunções são classificadas em: coordenativas e subordinativas. Vamos entender essa classificação?

  1. Conjunções Coordenativas: são aquelas que ligam orações de sentido completo e independente. Subdividem-se em:
    • Aditivas: expressam idéia de adição. São elas: e, nem, não só… mas também, bem como, mas ainda, etc. Por exemplo: Ela não só foi ao shopping como também ao cinema.
    • Adversativas: expressam idéia de oposição e contraste. São elas: mas, porém, contudo, todavia, entretanto, no entanto, não obstante, etc. Por exemplo: Saí de casa cedo, porém cheguei atrasada.
    • Alternativas: expressam idéia de alternância. São elas: .. ou, ora…ora, quer…quer, seja…seja, etc. Por exemplo: Ou vou à praia, ou estudo.
    • Conclusivas: expressam idéia de conclusão ou consequência. São elas: logo, portanto, pois (depois do verbo), por isso, por conseguinte, assim, etc. Por exemplo: Estudei muito, portanto fui bem na prova.
    • Explicativas: Expressam idéia de explicação. São elas: que, porque, pois (antes do verbo), porquanto, etc. Por exemplo: Não demore, que estou com fome.

Vamos fazer algumas considerações sobre as conjunções coordenativas:

  • Senão é conjunção adversativa quando equivale a “mas sim”. Exemplo: Consegui o emprego não por simpatia, senão por competência.
  • As conjunções “mas”, “e” e “pois” não podem iniciar um período. Devem estar sempre no meio da estrutura.
  • A conjunção “pois”, quando é conjunção conclusiva, vem geralmente após um ou mais termos da oração a que pertence. Exemplo: Você o deixou irritado, não se queixe, pois, de sua grosseria.

Quando é conjunção explicativa, “pois” vem, geralmente, após um verbo no imperativo e sempre no início da oração a que pertence. Exemplo: Não fique triste, pois muitos gostam de você.

  1. Conjunções subordinativas: São aquelas que ligam duas orações, sendo uma delas dependente da outra. A oração dependente, introduzida pelas conjunções subordinativas, recebe o nome de oração subordinada. Subdividem-se em: Integrantes e adverbiais.
    • Integrantes: são as únicas que não atribuem papel semântico, apenas ligam sintaticamente as orações. São elas: que, se. Por exemplo: Não sabemos se ele vem. / Espero que ele venha.
    • Adverbiais: Subdividem-se em:

2.2.1- Causais: introduzem uma oração que é causa do fato ocorrido na oração principal. São elas: porque, que, como (=porque, no início da frase), visto que, porquanto, uma vez que, já que, etc. Por exemplo: Ele não saiu de casa porque não achou as chaves.

2.2.2- Concessivas: introduzem uma oração que expressa idéia oposta à da principal, mas não impedem a sua ocorrência. São elas: embora, ainda que, se bem que, mesmo que, conquanto, posto que, por mais que, etc. Por exemplo: Embora não esteja calor, vou à praia.

2.2.3- Condicionais: introduzem uma oração que expressa condição para a realização da principal. São elas: se, caso, desde que, a menos que, contanto, sem que, etc. Por exemplo: Vou trabalhar amanhã, a não ser que eu fique doente.

2.2.4- Conformativas: Introduzem uma oração em que se expressa a conformidade de uma fato com outro. São elas: conforme, segundo, como (=conforme), consoante, etc. Por exemplo: A viagem foi como planejamos.

2.2.5- Comparativas: introduzem uma oração que expressa idéia de comparação. São elas: como, tal como, assim como, que nem, tal qual, que (combinado com “menos” e “mais”), etc. Por exemplo: A prova está mais fácil que o exercício.

2.2.6- Consecutivas: introduzem uma oração que expressa conseqüência da oração principal. São elas: de forma que, de modo que, de sorte que, que (antecedido por “tal”, “tanto”, “tão”, “cada”), etc. Por exemplo: O calor era tanto que estavam suando.

2.2.7- Finais: introduzem uma oração que expressa finalidade/objetivo. São elas: a fim de que, para que, que, etc. Por exemplo: Abra a porta para que os alunos entrem.

2.2.8- Proporcionais: introduzem uma oração que expressa um fato relacionado proporcionalmente à ocorrência da principal. São elas: à medida que, ao passo que, à proporção que, quanto mais… (mais), etc. Por exemplo: Quanto mais gritava mais atenção recebia.

2.2.9- Temporais: introduzem uma oração que acrescenta circunstância de tempo à outra. São elas: quando, enquanto, agora, logo que, depois que, antes que, sempre que, assim que, desde que, mal (=assim que), etc. Por exemplo: A chuva caiu assim que saí de casa.

Depois de termos classificado as conjunções, não podemos esquecer de lembrar das locuções conjuntivas, certo? Recebem esse nome os conjuntos de palavras que atuam como conjunção. Geralmente, elas terminam em “que”. São elas: visto que, desde que, ainda que, por mais que, logo que, a fim de que, à medida que, à proporção que, etc. Já havíamos citado elas antes, não é? Porém, não custa nada lembrar o que são as locuções.

Agora, faremos uma consideração final muito importante!

Muitas conjunções não têm classificação única. Elas devem, portanto, ser classificadas de acordo com sentido que apresentam  no contexto em que estão inseridas.

Exemplos:

A conjunção “que” pode ser:

a) Consecutiva: Onde estavas, que não te vi?

b) Explicativa: Vamos rápido, que chove.

c) Concessiva: Coma, um pouco que seja.

d) Causal: Doente que sou, não consigo levantar.

e) Final: Ao me ver, fez sinal que descesse.

f) Conjunção integrante: Diga-lhe que não irei.

Outro exemplo: Serra empenhou-se muito e não foi eleito. A conjunção “e” pode ser classificada também como adversativa, pois expressa uma quebra de expectativa. Dado que o Serra se empenhou muito, o resultado esperado era a sua eleição.

E aí, esclarecemos o assunto das conjunções? Acredito que sim! Vamos treinar um pouco fazendo os exercícios e respondendo nos comentários quais são as conjunções presentes na tirinha abaixo?

Exercícios

1. Considere a sentença abaixo:

Marcos enfrentou congestionamento no trânsito e perdeu o início da reunião.

As duas orações do período estão unidas pela conjunção “e”, que, nesse caso, além de indicar ideia de adição, também indica ideia de:

a) condição
b) oposição
c) consequência
d) adversidade
e) união

VEJA COMO RESOLVER PASSO-A-PASSO ESTA QUESTÃO!

2. “Não me aguardem, porque não poderei chegar a tempo.” Neste período a conjunção em destaque estabelece uma relação de:

a) adição
b) oposição
c) alternância
d) explicação
e) conclusão

VEJA COMO RESOLVER PASSO-A-PASSO ESTA QUESTÃO!

3. (PUC-SP) No período: “Da própria garganta saiu um grito de admiração, que Cirino acompanhou, embora com menos entusiasmo”, a palavra destacada expressa uma ideia de:

a) explicação
b) concessão
c) comparação
d) modo
e) consequência

VEJA COMO RESOLVER PASSO-A-PASSO ESTA QUESTÃO!

4. “Quanto mais vemos o que há de bom em nós, mais vemos o que há de bom nos demais”.

Existe no período composto acima, uma clara relação de:

a) conformidade
b) causalidade
c) proporcionalidade
d) comparação
e) tempo

VEJA COMO RESOLVER PASSO-A-PASSO ESTA QUESTÃO!

5. (PUC-SP) Em: “… ouviam-se amplos bocejos, fortes como o marulhar das ondas…” a partícula como expressa uma ideia de:

a) comparação
b) causa
c) explicação
d) conclusão
e) proporção

VEJA COMO RESOLVER PASSO-A-PASSO ESTA QUESTÃO!

6. (AFR-Vunesp) A alternativa que substitui, correta e respectivamente, as conjunções ou locuções em destaque nos períodos abaixo é:

I. Visto que pretende deixar-nos, preparamos uma festa de despedia.
II. Terá sucesso, contanto que tenha amigos influentes.
III. Casaram-se e viveram felizes, tudo como estava escrito nas estrelas.
IV. Foi transferido, portanto não nos veremos com muita frequência.

a) porque, mesmo que, segundo, ainda que
b) como, desde que, conforme, logo
c) quando, caso, segundo, tão logo
d) salvo se, a menos que, conforme, pois
e) pois, mesmo que, segundo, entretanto

VEJA COMO RESOLVER PASSO-A-PASSO ESTA QUESTÃO!

GABARITO

1. C

2. D

3. B

4. C

5. A

6. B

Continue estudando
artigo
Post do blog

Exercícios Resolvidos: Pronomes Demonstrativos e Indefinidos

Recentemente, falamos sobre as classes gramaticais e ensinamos o que são os pronomes. Eles são os responsáveis por acompanhar, substituir ou fazer referência ao nome. Ou seja, são palavras variáveis em gênero (masculino/feminino) e número (singular/plural).
artigo
Post do blog

Exercícios Resolvidos: Pronomes

Leia o resumo “Classes Gramaticais: Pronomes” e resolva os exercícios abaixo.