Carta Argumentativa - Parte I

Olá, pessoal!

Hoje vamos começar o Módulo de um tipo de redação eventualmente pedido em vestibulares como UFF, UERJ, PUC e UNICAMP: A Carta Argumentativa! Hoje trataremos do conteúdo, e no próximo post falaremos da forma e da estrutura.

Bem, todo mundo já escreveu uma carta algum dia na vida. A diferença aqui é que esta é argumentativa, ou seja, assim como na dissertação, o intuito é persuadir e convencer o leitor sobre certo assunto, e o posicionamento do candidato com relação ao mesmo.  Pra quem já vem treinando argumentação, não será difícil. Guardem, no entanto, uma das maiores diferenças entre carta argumentativa e dissertação argumentativa: a carta é muito mais pessoal! Isso quer dizer que é permitido o uso da primeira pessoa do singular, o que, na dissertação, não é bem visto. Logo, expressões como “eu acho”, “eu acredito”, “eu quero” são super válidas.

Quando pensamos em conteúdo da carta argumentativa, há 3 fatores que não podem ser esquecidos:

1.EMISSOR – No caso, o candidato, aquele que escreve a carta. Além do uso da primeira pessoa do singular, também é permitido o uso do que chamamos de “máscaras”, ou seja, o candidato pode “inventar” uma personalidade e, a não ser que a banca estabeleça algo, pode viver uma personagem na carta que não necessariamente tem relação com a vida real.

2.RECEPTOR – Geralmente é determinado pela banca, e é aquele a quem o emissor irá se dirigir.

3.LINGUAGEM – Dependerá do grau de intimidade entre emissor e receptor.

No próximo post, voltarei falando sobre a estrutura da carta argumentativa. Não percam!

Continue estudando
Post do blog

Modelo de Redação: Carta-convite – Violência na escola

Modelo de Redação: Carta-convite – Violência na escola
artigo
Post do blog

Tema de Redação: Carta-convite – Violência na escola

Tema de Redação: Carta-convite – Violência na escola
artigo