A sua bike pode te explicar tudo sobre movimento circular. Duvida?

Hoje, voltando da faculdade, conversei muito com o Vitor sobre o quanto evoluímos quando o assunto é deslocamento. Antes, nos deslocávamos somente andando; depois, começamos a inventar processos cada vez mais modernos e sofisticados de locomoção. Talvez o mais visto hoje tenha sido o primeiro a ser inventado e hoje iremos falar sobre a evolução deste maravilhoso meio de transporte que me carrega pra faculdade todos os dias: a bicicleta.

Você sabia que uma das primeiras bicicletas que foi inventada foi essa aqui abaixo?

Parece muito estranho aos nossos olhos agora, em pleno século XXI, mas essa foi uma das grandes invenções da história!

Você, que já tá ligado na física desse negócio, já reparou algumas diferenças de funções entre essa bicicleta aí e a de hoje em dia né? Não?! Ainda não pensou? Vou te dar 5 minutos para dar uma boa olhada na figura e me dizer o que achou!  Pense também em movimento circular! 😀

Tic tac tic tac tic tac tic tac…
Tic tac tic tac tic tac tic tac…

Tempo esgotado! Antes de explicar a diferença, vamos falar um pouco sobre associação de movimentos circulares. Temos dois tipos de associações de movimentos circulares.

Esquema 1
Quando os centros das rodas são os mesmos

Esquema 2
Quando os movimentos circulares estão ligados pela mesma corda

Você já deve estar se ligando que hoje em dia usamos o esquema 2 e o esquema 1 acoplados um ao outro. O esquema 2 é como fazemos para rodar a roda de trás com os pedais, e o esquema 1 é como o eixo da roda de trás da roda.

O mais interessante de pensar é: por que não fazemos mais esse tipo de bicicleta da primeira foto?

Lembra que :

Pois é. Quando os movimentos são acoplados pelo centro, temos que as velocidades angulares serão iguais, pois os ângulos de todos discos irão rodar igualmente. Então quanto maior o raio, maior será sua velocidade linear.

“E daí?”
“E daí?”

E daí que pelo esquema da primeira bicicleta você não pode ter um raio da roda GIGANTESCO pois sua perna não alcançaria os pedais para poder dar impulso!

Já descobrimos um problema no projeto inicial da bicicleta! Agora vamos discutir um pouco das bicicletas de hoje em dia.

No esquema 2, vemos que a correia da bicicleta tem sempre a mesma velocidade, ou seja, a velocidade linear dos dois movimentos circulares é o mesmo. Isso quer dizer que quanto menor for o raio, maior será a velocidade angular! Por isso o raio menorzinho da bicicleta fica atrás, para que, sendo menor o raio, a velocidade angular seja maior. E como esta catraca menor está acoplada na roda de trás da bicicleta pelo centro, vale a mesma observação que fizemos antes para a análise da bicicleta de antigamente com movimentos acoplados pelo centro.

Uooow! Dancinha para comemorar o meu conhecimento de Física!
Uooow! Dancinha para comemorar o meu conhecimento de Física!

Agora sim você está preparado pra rodar por aí com sua bicicleta B-O-L-A-D-A!

Continue estudando
artigo
Post do blog

Questões Comentadas: Exercícios de Movimento Uniforme

Vamos fazer exercícios de movimento uniforme?
artigo
Post do blog

Questões comentadas: Velocidade Média

Leia um resumo sobre Velocidade Média e responda as questões de vestibulares abaixo!