4 filmes para entender os tipos de prosa no romantismo

Temos quatro tipos de romances no movimento: o indianista, histórico, regional e urbano e era comum que os escritores da prosa do período caminhassem entre os vários tipos.

1. Romance Indianista

Dança com Lobos

Dança com Lobos, de Kevin Costner – 1990
Dança com Lobos, de Kevin Costner – 1990

Sinopse: Durante a Guerra Civil, um jovem soldado (Kevin Costner) pratica um ato ousado, é considerado herói e vai servir por sua escolha em um lugar com forte predominância do povo Sioux. Com o tempo, ele assimila os costumes dos nativos, acontecendo uma aculturação às avessas.

O romance indianista traz à tona a vida, cultura, crença e costumes indígenas. O índio surge como herói, representando o Brasil e os brasileiros, sendo corajoso, heroico, forte, idealizado. Há uma valorização da natureza e o espaço onde ocorre a narrativa remete ao natural, à paisagem brasileira.

2. Romance Histórico

Desmundo

Desmundo, de Alain Fresnot – 2016
Desmundo, de Alain Fresnot – 2016

Sinopse: Brasil, por volta de 1570. Chegam ao país algumas órfãs, enviadas pela rainha de Portugal, com o objetivo de desposarem os primeiros colonizadores. Uma delas, Oribela (Simone Spoladore), é uma jovem sensível e religiosa que, após ofender de forma bem grosseira Afonso Soares D’Aragão (Cacá Rosset) se vê obrigada a casar com Francisco de Albuquerque (Osmar Prado), que a leva para seu engenho de açúcar. Oribela pede a Francisco que lhe dê algum tempo, para ela se acostumar com ele e cumprir com suas “obrigações”, mas paciência é algo que seu marido não tem e ele praticamente a violenta. Sentindo-se infeliz, ela tenta fugir, pois quer pegar um navio e voltar a Portugal, mas acaba sendo recapturada por Francisco. Como castigo, Oribela fica acorrentada em um pequeno galpão. Deprimida por estar sozinha e ferida, pois seus pés ficaram muito machucados, ela passa os dias chorando e só tem contato com uma índia, que lhe leva comida e a ajuda na recuperação, envolvendo seus pés com plantas medicinais. Quando ela sai do seu cativeiro, continua determinada a fugir, até que numa noite ela se disfarça de homem e segue para a vila, pedindo ajuda a Ximeno Dias (Caco Ciocler), um português que também morava na região.

Como o português dito pelos personagens no filme é arcaico, da época em que os acontecimentos mostrados ocorrem, o filme possui legendas em português atual.

Assim como o Romance Histórico, o filme mencionado acima traz o retrato de costumes de uma época passada, sendo um relato que muitas vezes mistura ficção e realidade.

3. Romance Urbano

Borat

Sinopse: O hilário Sacha Baron Cohen traz para o cinema seu personagem Borat: um bizarro jornalista do Cazaquistão com um humor irreverente, escrachado e explosivo. Borat abandona sua terra natal numa viagem à América para fazer um documentário. Em seu percurso por todo o país, Borat encontra pessoas normais em situações reais, mas com consequências inimagináveis. Seu ponto de vista e comportamento gera fortes reações de todas as partes, expondo os preconceitos e hipocrisia do modelo de vida americana. Situações cômicas e constrangedoras fazem desse filme uma experiência única.

Assim como os romances urbanos, o filme funciona como uma crítica aos costumes, mostrando a sociedade e os interesses desta em uma determinada época. Os heróis e heroínas deste tipo de romance faziam ou não parte desta alta sociedade e tinham que superar várias barreiras para a felicidade e a realização do amor e do casamento (que redimia as personagens de todo o mal e imoralidade que elas pudessem ter), tal como nos outros tipos de romances românticos.

4. Romance Regionalista

Eu Tu Eles

Eu Tu Eles, de Andrucha Waddington
Eu Tu Eles, de Andrucha Waddington

Darlene (Regina Casé), grávida e solteira, vai embora da sua região e retorna três anos depois ao trabalho pesado dos canaviais do nordeste brasileiro com Dimas, seu filho. Logo que Osias (Lima Duarte), um homem mais velho e orgulhoso de sua casa ter sido construída por ele, lhe propõe casamento, Darlene aceita. Ele se aposenta, enquanto ela continua trabalhando duro nos canaviais e em poucos anos nasce um segundo filho, muito mais escuro que Osias. Então ele leva Zezinho (Stênio Garcia), seu primo, que é quase de sua idade, além de ser um bom cozinheiro, para morar com ele. Darlene fica feliz com a chegada de Zezinho e logo nasce outra criança, esta, bastante parecida com Zezinho. Pouco tempo depois, Darlene convida Ciro (Luiz Carlos Vasconcelos), que trabalha com ela nos canaviais e não tem onde dormir, para jantar. Zezinho é contra, mas Osias diz que a casa é dele e que o recém-chegado é bem-vindo e pode dormir lá. Ciro acaba morando lá, mas a chegada de outro filho, desta vez parecido com Ciro, obriga Osias a tomar uma decisão.

Os romances regionalistas são passados em ambiente rural, mostrando costumes, valores e cultura típica de uma região. Este tipo de romance trazia uma maior conhecimento do Brasil sobre si próprio, uma vez que voltava seu olhar para regiões diferentes do Brasil, trazendo à tona sua diversidade.

Neste cenário rural, há um herói do campo, sertanejo, alguém que pertence à sua terra e é o retrato dessa. É bravo e honrado, preza a moral e os costumes de seu ambiente, colocando-se contrário às liberdades da cidade e dos homens de lá. É importante ressaltar que não há tensão social no romance romântico regionalista, sendo este apenas um retrato regional de costumes, sem críticas.

Continue estudando
artigo
Post do blog

Questões Comentadas: Romantismo

Link do módulo: https://descomplica.com.br/portugues/romantismo-no-brasil-primeira-geracao/contextualizacao-geral
artigo
Post do blog

Questões Comentadas: 2ª e 3ª gerações do Romantismo

Leia o resumo O que caracteriza a poesia da 2ª e 3ª geração do Romantismo? e resolva os exercícios abaixo.