4 coisas que você precisa saber sobre embriogênese

Quer saber mais sobre embriogênese? Confira nesta lista tudo que você precisar aprender para mandar bem na sua prova de biologia!

Hey, pessoal! Então, a lista de hoje é com os temas mais cobrados em vestibular dentro dessa matéria. É um tema extenso, mas vamos dar enfoque apenas em temas cobrados em questões reais de vestibulares pelo Brasil. Vem comigo.

1) Anexos Embrionários

Um tema bastante cobrado são os anexos embrionários, estruturas que não fazem parte do corpo do embrião, mas são originadas dos folhetos germinativos. Em geral, elas são adaptações para o ambiente terrestre. São eles: Saco vitelínico, alantoide, córion e âmnio.

O saco vitelínico é uma estrutura repleta de vitelo, um material nutritivo. Ele está presente em peixes,  répteis, aves e mamíferos.  Anfíbios apresentam vitelo, mas não um saco vitelínico.

Em peixes, répteis e aves, esse saco é bem desenvolvido e apresenta muito vitelo, mas em mamíferos é um saco reduzido com pouco vitelo, sem significado na nutrição do embrião.

O âmnio é uma bolsa que envolve o embrião, repleta de líquido amniótico. Essa bolsa é responsável pela proteção do embrião contra choques mecânicos e ressecamento. Répteis e aves absorvem esse âmnio no fim de seu desenvolvimento.

O alantoide, reduzido em mamíferos, tem como função, em répteis e aves, transferir cálcio da casca e proteínas da clara para o embrião, permitir as trocas gasosas do embrião, e armazenar as excretas nitrogenadas, que, no caso destes animais, é o insolúvel e pouco tóxico ácido úrico.

O córion é a membrana que envolve o embrião e seus anexos, e também participa das trocas gasosas nos répteis e aves. Os mamíferos se utilizam da placenta para as trocas com a mãe, reduzindo a utilidade do alantoide e do córion.

2) Gêmeos: Idênticos e Fraternos

Como vocês devem saber, há dois tipos de gêmeos: os gêmeos idênticos e os não-idênticos. O que define isso? Vamos lá.

Gêmeos idênticos são originados de um ovócito sendo fecundado por um espermatozóide, originando assim um único zigoto. Esse zigoto, durante suas mitoses, acaba se separando, fixando-se em duas partes diferentes do útero, originando dois indivíduos clones. Obviamente, esses indivíduos sempre serão do mesmo sexo, ainda que sua aparência possa variar ligeiramente (lembrem-se: fenótipo = genótipo + meio, a aparência pode variar de acordo com o ambiente, ainda que os genes sejam os mesmos!). Já gêmeos fraternos são originados a partir de dois ovócitos fecundados por espermatozoides diferentes. Sendo assim, eles não são diferentes de irmãos nascidos em gestações diferentes, apenas possuem a mesma idade. Podem ser de sexo diferente, terão aparências distintas, etc.

3) Folhetos Embrionários

Na fase da gástrula (quando a blástula sofre uma invaginação, gerando um arquêntero e um blastóporo), ocorre a formação dos folhetos embrionários, que originarão os órgãos e tecidos do animal. Os três folhetos são: Endoderma, mesoderma e ectoderma.

Vale ressaltar que cnidários não apresentam mesoderma. Sua gástrula tem apenas duas camadas de células, portanto, apresenta apenas endoderma e ectoderma.

O ectoderma, por estar mais externo, dá origem a epiderme às suas glândulas anexas, como a glândula sebácea, sudorípara, lacrimal, mamária, etc, bem como ao sistema nervoso.

O endoderma dará origem ao tubo digestivo e suas glândulas (pâncreas, fígado, etc) e ao sistema respiratório.

O mesoderma, portanto, constituirá o resto, como os tecidos conjuntivos (ósseo, cartilaginoso, propriamente dito, etc), tecido muscular, sistema reprodutor e urinário.

4) Deuterostômios e Protostômios

Ainda na gástrula, o arquêntero forma o intestino primitivo, e o blastóporo pode formar dois orifícios: a boca e o ânus.

Quando forma a boca, os animais são conhecidos como protostômios, ou protostomados. São eles os vermes, moluscos, anelídeos, artrópodes, etc.

Quando o blastóporo forma o ânus, os animais são conhecidos como deuterostômios, ou deuterostomados. São eles os equinodermos (estrela-do-mar, pepino-do-mar, ouriço-do-mar, se tem “do-mar” no nome, já suspeite que é um equinodermo, dica de ouro.) e os cordados (qualquer coisa com notocorda. Anfioxos, lampreias, peixes, anfíbios, répteis, aves, mamíferos…).

Galera, é isso. Esses quatro tópicos são os mais cobrados no vestibular quando o assunto é embriogênese. Espero ter ajudado, e até a próxima. 😉

Continue estudando
Post do blog

Mapa Mental: Gametogênese e Embriogênese

Você não precisa mais ter dúvidas em Gametogênese e Embriogênese! Este mapa mental te explicar tudo para que você arrase na sua prova!
artigo
Post do blog

O que é Embriogênese?

Depois da formação dos gametas na gametogênese, pode ocorrer a fecundação, ou seja, o encontro entre essas células germinativas. A partir daí, sucede-se o desenvolvimento embrionário, ou embriogênese, onde veremos inúmeras divisões celulares que originarão outras células, processo conhecido como mitose. Inicialmente, as células formadas são iguais e, conforme vão acontecendo as divisões, elas vão diminuindo de tamanho, onde não há a diferenciação celular. Depois, ocorre essa diferenciação, que dará origem aos folhetos embrionários e, posteriormente, à organogênese, ou formação dos órgãos, como veremos adiante.
artigo