10 dicas ilustradas por Star Wars que vão te ajudar a escrever o artigo de opinião perfeito para o seu vestibular

Você sabe tudo sobre artigo de opinião? A força te ensina!

Que o artigo de opinião é um texto jornalístico, e seu objetivo é expressar, em cima de algum fato, a opinião de um autor, isso você já sabe. Mas você conhece todas as características desse gênero textual tão cobrado nas provas de vestibular? Não?! Tá perdendo, então! Fique de olho nas dicas!

1. O título

Ao falarmos sobre o artigo de opinião, é bem justo que você tenha dúvidas sobre o título. Aqui, diferentemente do Enem, o título é obrigatório e funciona de modo provocativo, polêmico. A ideia é chamar atenção. Se você fosse um leitor, o que te poderia te atrair num título? Pense nisso e construa o seu! 🙂

Um título que te faça ouvir trompetes, por favor.
Um título que te faça ouvir trompetes, por favor.

2. O ponto de vista

Aqui, a ideia é bem parecida com a da dissertação: se você está fazendo um texto opinativo, é bem importante que exista um ponto de vista, certo? Esse ponto de vista vai seguir a mesma ideia de construção da tese: você precisa trazer ao texto algo que deverá ser fundamentado. Fácil, né?

Pensando bem, até que é fácil mesmo. Nem se compara a enfrentar uma guerra nas estrelas.
Pensando bem, até que é fácil mesmo. Nem se compara a enfrentar uma guerra nas estrelas.

3. Exposição, interpretação e opinião

Pontos básicos do artigo: você precisa expor um fato, interpretá-lo e opinar em cima dele. Não tem muito o que dizer, né? Lembre-se: o principal objetivo do artigo é informar opinando, ou seja, em cima de uma informação (que você terá como tema central), ao longo do texto, seu papel é opinar. Não esqueça disso, ok?

Não se esqueça!
Não se esqueça!

4. Linguagem subjetiva

Se estamos falando de artigo de opinião, nada mais óbvio do que a linguagem subjetiva. Aqui, o “eu acho”, o “eu penso” e o “eu acredito” são bem importantes. Dê muito destaque a essas partes. É claro que a linguagem objetiva também é super bem-vinda. Ela funciona, inclusive, pra trazer algumas certezas pro texto, ideias mais gerais. Experimente! 🙂

Faça como Mestre Yoda e se prepare para a batalha!
Faça como Mestre Yoda e se prepare para a batalha!

5. Lembra do Enem? Causas e consequências!

Você, ainda jovem, aprendeu que no Enem podemos trazer relações de causa e consequência na hora de fundamentar ideias. Aqui isso também é válido, ok? Aproveite, então, o planejamento de texto que você aprendeu com a gente e mão na massa!

Seu artigo de opinião não é nenhum Sith: nós te preparamos para saber lidar com ele!
Seu artigo de opinião não é nenhum Sith: nós te preparamos para saber lidar com ele!

6. Comparações

Quando te ensinamos a contextualização da introdução no texto dissertativo-argumentativo, falamos muito da contextualização histórica e da estratégia de criar comparações entre o que existia e existe, entre um país e outro, entre uma época e outra. Aqui, essas comparações também são bem importantes. É uma estratégia interessantíssima para convencer o leitor da força dos seus argumentos.

Os corretores vão ficar chocados com o seu poder de persuasão!
Os corretores vão ficar chocados com o seu poder de persuasão!

7. Narração de fatos

Essa estratégia tem muita força na parte da exposição. Narrar um fato é uma ótima forma de criar uma base para a sua argumentação: as informações selecionadas para a narração, sem dúvidas, serão importantes no processo argumentativo. E adivinhe quem fará essa seleção? Sim! Você. Já viu como alguns jornais “manipulam” informaçòes para fundamentar suas ideias? Essa seleção fica por conta de quem escreve, e aqui você é o escritor. Aproveite!

Faça uma narração bem construída, com calma para apresentar os fatos. Use esse gif como inspiração.
Faça uma narração bem construída, com calma para apresentar os fatos. Use esse gif como inspiração.

8. Antecipação da crítica do leitor e contra-argumentação

Também já falamos disso muitas vezes aqui. Sabe aquele professor que sempre adivinha a dúvida dos alunos antes mesmo de qualquer um perguntar? Esse é o seu papel aqui. Você, ao longo do seu texto, poderá pensar nas possíveis críticas ao que está sendo falado e, obviamente, tentará contra-argumentar, rebatê-las na sua redação. A ideia é cercar o leitor, tentar criar um texto que o convença e responda todas as suas perguntas. Isso você sabe fazer muito bem. Eu sei que você treina com a sua mãe…

Mas calma, não precisa apelar!
Mas calma, não precisa apelar!

9. Marcas de interlocução

Tente usar muitos vocativos e imperativos, estabelecendo diálogos com o leitor. É importante trazer essa proximidade para o texto, pois isso facilita o convencimento. Tente pensar, também, em posicionamentos mais radicais, diretos, pragmáticos, a fim de deixar sua opinião um pouco mais clara (só tenha cuidado com os direitos humanos, ok?).

Não faça o leitor querer fugir de vocês, ok?
Não faça o leitor querer fugir de vocês, ok?

10. Escreva com carinho

Você é aluno do Descomplica, né? Aprendeu com carinho e precisa escrever com carinho! Nada mais gostoso! Um bom texto aparece quando é escrito com carinho e dedicação, e isso você tem de sobra. Use as dicas à vontade e seja feliz!

Sinta a paz da Força e mande ver!
Sinta a paz da Força e mande ver!

Deu até vontade de escrever um artigo, né? Bom texto e bom 10!

Continue estudando
Post do blog

Artigo de Opinião para UFF!

Oi, pessoal!
artigo
Post do blog

Por que estudar Artigos de Opinião?

Olá, pessoal!
artigo